Olimpíada de Matemática é adiada para setembro

Foto: Divulgação

A 16ª edição da Olimpíada de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) teve seu calendário alterado por conta da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Agora, a primeira e segunda fases da disputa serão, respectivamente, nos dias 22 de setembro de 2020 e 27 de março de 2021. No Amazonas, são 1.542 escolas inscritas, de todos os municípios do estado, com mais de 485 mil alunos dos ensinos fundamental e médio.
De acordo com o Ministério da Educação (MEC), o Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa), realizador da olimpíada com o apoio da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM), definiu as novas datas das provas da competição. A prova da primeira fase, que seria neste mês, será em setembro. A alteração do calendário visa permitir que todas as escolas, professores e estudantes possam participar com segurança.

Foto: Divulgação

Com a mudança, a divulgação dos estudantes classificados para a segunda fase ocorrerá em quatro de novembro. Os locais de prova da segunda etapa serão definidos em 24 de fevereiro de 2021. O anúncio dos premiados acontecerá em 15 de junho do ano que vem.

O coordenador institucional da OBMEP na Secretaria de Educação e Desporto do Amazonas, Mailson Rafael Ferreira, diz que é por meio dela que jovens talentos da Matemática são descobertos e que a disputa serve, também, como motivação para os alunos que têm afinidade com a disciplina. Por isso, a secretaria segue incentivando os professores a fazerem estudos dirigidos à Olimpíada.

Foto: Divulgação

Preparação – Os professores de Matemática da Escola Estadual de Tempo Integral Marcantonio Vilaça 2, Wellington Moraes e Josy Elder Siqueira, seguem empenhados em manter a boa pontuação obtida pela escola desde 2015. Durante a suspensão de aulas presenciais, eles usam os conteúdos do “Aula em Casa” e um grupo de WhatsApp para acompanhar os alunos, tirar dúvidas e mostrar as melhores formas de entender as questões. Eles também fazem uso de perguntas obtidas no próprio site da OBMEP.

A estudante Maria Luísa Cunha conquistou duas medalhas de bronze, em 2017 e 2019, e quatro menções honrosas na Olimpíada, entre 2014 e 2018. Agora, prestes a concluir o ensino médio, ela criou uma rotina de estudos e diz que acha justo o adiamento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui