“Patifes, canalhas da Rede Globo, acabou a mamata”, Bolsonaro direto da Arábia Saudita

Presidente surta ao ouvir reportagem da Rede Globo, ligando-o ao caso Marielle - foto: montagem

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) surtou na noite de ontem (29) com reportagem do Jornal Nacional, da Globo, que o liga com os suspeitos de matar a vereadora Marielle Franco (PSOL) e seu motorista Anderson Gomes.

Em vídeo publicado nas redes sociais, desde a Arábia Saudita, Bolsonaro acusou o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), de vazar para a Globo o processo que corre em segredo de justiça.

O presidente da República reagiu gritando e xingando a Globo de “canalha” e que a emissora faz “patifaria” em vez de jornalismo.

“Vocês infernizam a minha vida, porra!”, surtou.

Bolsonaro ameaçou ainda de cassar a concessão da emissora dos Marinho, que vence em 2023, porém o presidente pode resolvê-la em abril de 2022.

Segundo a matéria da Globo, com base no depoimento de um porteiro à polícia, Élcio Queiroz, um dos suspeitos presos por assassinar Marielle, esteve no condomínio Vivendas da Barra e pediu para ir na “casa 58”, onde mora Bolsonaro.

Sempre de acordo com o Jornal Nacional, o porteiro explicou que, depois que Élcio entrou, ele acompanhou a movimentação do carro pelas câmeras de segurança e viu que o carro tinha ido para a casa 66 do condomínio. A casa 66 era onde morava Ronnie Lessa, acusado de matar Marielle e Anderson.

O porteiro relatou que interfonou para a casa 58 e que “Seu Jair” atendeu ao chamado, porém, ressalva a TV Globo, Jair Bolsonaro não estava no local no dia 14 de março de 2018.

O presidente Bolsonaro possui duas casas do condomínio. Além da casa 58, ele é proprietário da casa 36. O imóvel é ocupado por seu filho, o vereador Carlos Bolsonaro (PSL-RJ), conhecido como Carluxo.

“Vocês querem ver um filho meu preso”, afirmou Jair Bolsonaro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui