Piratas dos transportes ‘ameaçam de morte’ o presidente do Sindiespecial

Promessa de morte ao presidente do Especial, caso "não deixe os piratas dos ônibus circular" - foto: divulgação

A pirataria nos transportes de trabalhadores para o Distrito Industrial é um problema antigo para as empresas regulares do sistema e, vem piorando nos últimos meses desse ano, muitos deles, agindo com violência e ameaças de agressão com arma de fogo.

Nessa manhã de (23), na porta da Fábrica de motocicletas, Moto Honda da Amazônia, os piratas chegaram a ‘ameaçar de morte’ o presidente do Sindicato dos Transportes Especial, William Enock, alegando que ele estava “atrapalhando os negócios deles”.

De acordo com William, um desses proprietários de ônibus piratas e um comparsa, cercaram o seu carro e ameaçaram atirar, caso ele continuasse a impedir que os seus ônibus trabalhassem no DI, mesmo estando ilegais.

Ameaça de morte não intimida o presidente. Hoje a amanhã tem mais ações – foto: divulgação

Alerta do Sindicato nas primeiras horas da manhã

“Eu vou te matar!!!… Atenção trabalhadores, segundo informações, um empresário conhecido como (Carlão) do ramo de transportes para o Distrito Industrial, ameaçou de morte o Presidente do SINDESPECIAL – Sindicato dos Transportes Especiais “Gabriel Enock”, durante uma reunião agora a pouco em frente à Fábrica da Moto Honda, no Distrito Industrial”. Esse material foi copiado dos grupos de Whatsapp dos motoristas.

O fato foi registrado no 7º Distrito Integrado de Polícia, através de Boletim de Ocorrência (BO), tanto para registrar o ocorrido, como também, servindo para assegurar ao presidente William Enock o direito do exercício da presidência e da segurança dos trabalhadores dos Transportes Especial.

Promessa de morte ao presidente do Especial, caso “não deixe os piratas de ônibus circular” – foto: divulgação

Piratas

Conforme levantamento feito pelo Sindicato, as aproximadamente 60 empresas piratas que operam no DI, ilegalmente, a maioria está irregular junto ao Departamento de Trânsito do Amazonas (Detran) para o transporte de passageiros, a maioria não atende os critérios de segurança dos motoristas e nem dos passageiros, não pagam salários conforme a Convenção Coletiva da Categoria (CCT).

Os empresários das empresas irregulares, não pagam o café da manhã, o almoço, o plano de saúde aos motoristas contratados. “Eles agem como se fossem as Kombis lotação que fazem o transporte pirata no Centro de Manaus”, apontou Enock.

Enock também reclamou da violência dos piratas. “Desde que o atual presidente do Brasil disse que ia colocar um revolver na mão de cada cidadão brasileiro, os ‘piratas’ começaram a andar armados e ameaçando todos que tentam impedir os negócios irregulares deles”, finalizou.

BO registrado no 7º Distrito Integrado de Polícia – foto: recorte

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui