Polícias vão receber intimações exclusivamente por meio eletrônico a partir de março

Justiça sem Papel/Fotos: Raphael Alves

As Polícias Civil e Militar do Amazonas e também a Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (Seap) vão receber, a partir do dia 2 de março, as intimações de todos os atos processuais criminais e também cíveis – estes, no caso da PM -, de forma eletrônica, o que vai proporcionar maior celeridade processual, além de economia para os três órgãos de segurança, bem como para o Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM).
O Termo de Adesão do Sistema de Intimação Eletrônica via e-SAJ (Sistema de Automação do Judiciário) foi assinado na quinta-feira (2) pelos dirigentes da Seap e das Polícias Civil e Militar, na sede do Tribunal, em Manaus. O termo de adesão faz parte do “Justiça sem Papel”, projeto implantado em novembro de 2016 pelo presidente da Corte, desembargador Flávio Pascarelli, com a finalidade é reduzir o uso de papel para impressão de certidões, ofícios, alvarás, citações, dentre outros documentos, e que já vêm sendo encaminhados por meio digital às instituições públicas e empresas da iniciativa privada cadastradas no projeto e que figuram como partes nos processos judiciais do TJAM.

“A intimação não será feita mais por meio físico, já será automática, através do meio eletrônico. A intenção é reduzir não apenas os custos com a impressão desse documento e o seu envio, mas aproveitar o que a tecnologia oferece para gerar economia de tempo também”, ressaltou o presidente do TJAM, desembargador Flávio Pascarelli.

Atualmente, de acordo com o coordenador do projeto Justiça sem Papel do TJAM, juiz Roberto Taketomi, para fazer a solicitação de comparecimento de réus presos e de policiais que foram arrolados como testemunhas em processos criminais – a grande maioria nessas ações -, a intimação é impressa e o documento, ao ser encaminhado, percorre, muitas vezes, por vários setores nas instituições públicas até chegar ao seu destinatário final. “A tramitação por meio físico para que se faça a apresentação de um PM, por exemplo, demora em torno de 30 dias. O documento passa por diversos setores até chegar ao policial. Com a intimação eletrônica, essa comunicação será automática”, acrescentou o juiz.

Justiça sem Papel/Fotos: Raphael Alves

O magistrado reforçou que, a partir do dia 2 de março, não será mais emitido nenhum documento físico para fazer as intimações de policiais, servidores ou réus presos. Essa comunicação será pela via eletrônica. “E a resposta ou o encaminhamento dado pelo órgão sobre essa intimação também será rápida, direto do processo, não vindo mais por meio físico. Será um ganho de eficiência e rapidez; um ganho para a natureza porque não estaremos usando papel e nem a impressão; em relação às instituições, não terão o custo com o deslocamento de viaturas para a entrega de documentos que precisam fazer parte de processos, ou seja, todos ganham, principalmente o cidadão que contará com uma Justiça mais célere”, destacou Taketomi.

Em relação à Polícia Militar do Amazonas, além das intimações dos processos criminais, a corporação também receberá as dos processos cíveis, principalmente relacionadas aos casos de ofícios para fins descontos de pensão alimentícia e de apoio militar nas ações em que há necessidade de força policial.

Já a Polícia Civil, que firmou convênio com o TJAM em novembro passado para participar do projeto Justiça sem Papel, está agora ampliando os procedimentos. Antes, somente os comunicados de flagrante poderiam ser feitos digitalmente. A partir de março, passarão a receber também as intimiações eletronicamente. “Uma ação que proporcionará maior agilidade. Iremos fazer, através desse sistema, a apresentação dos servidores intimados para as audiências e facilitará o trabalho de todos”, comentou o delegado-geral da Polícia Civil do Amazonas, Frederico Mendes.

Todos os servidores dos órgãos que forem designados para o trabalho dos comunicados digitais passarão por treinamento.

“É com muita alegria que assinamos esse Termo de Adesão, pois irá agilizar o nosso serviço e dar uma resposta mais rápida à Justiça”, comentou o comandante geral da Polícia Militar do Amazonas, cel. PM David Brandão.

Para o secretário estadual de Administração Penitenciária, ten. cel. PM Cleitman Rabelo Coelho, “as demandas do Judiciário vão ser respondidas pelo sistema com maior brevidade”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui