Prefeito de Manaus vistoria Cime do Distrito Industrial 2

Prefeito visita escola no ramal do Brasileirinho-Foto: Marcio James / Semcom

O primeiro Centro Integrado Municipal de Educação (Cime), construído pela Prefeitura de Manaus, já começa a tomar todas as providências para a formação do corpo técnico e preparação de matrículas dos mais de 1,6 mil alunos a serem atendidos neste ano letivo. “Em matéria de escola pública, não tem igual no Brasil”, disse o prefeito Arthur Virgílio Neto ao visitar a obra no Ramal do Brasileirinho, no Distrito Industrial 2, zona Leste, nesta segunda-feira, 6/1.
O novo Cime, construído em padrões modernos de engenharia, recebe os últimos retoques antes de ser repassado à Secretaria Municipal de Educação (Semed) e será destinado às práticas pedagógicas que têm elevado Manaus em todos os indicadores da educação básica, nascendo com a missão de dar às crianças e jovens do entorno, igualdades de condições e de oportunidades.

Prefeito visita escola no ramal do Brasileirinho-Foto: Marcio James / Semcom

O prefeito disse, que os modelos de construção e funcionamento dos novos Cimes representam um novo parâmetro na educação municipal. “A nossa luta é ter essas escolas em que as pessoas comecem em pé de igualdade. É isso que nós queremos”, disse Arthur.

Cada um dos Cimes comporta a estrutura de um Centro Municipal de Ensino Infantil (Cmei), com capacidade para atender até 400 crianças, e uma escola de ensino fundamental, que atenderá até 1,2 mil alunos, totalizando até 1,6 mil novas vagas por complexo educacional. Os Cimes estão localizados nos bairros Jorge Teixeira, Distrito Industrial 2 e Gilberto Mestrinho, na zona Leste, e Lago Azul, na zona Norte.

As construções das unidades fazem parte do Projeto de Expansão e Melhoria Educacional da Rede Pública Municipal de Manaus (Proemem), com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) de US$ 52 milhões. A Prefeitura tem como contrapartida a construção de sete creches.

Prefeito visita escola no ramal do Brasileirinho-Foto: Marcio James / Semcom

A obra física já está concluída e nos últimos ajustes das instalações. Posteriormente, serão implantados equipamentos e mobiliário além da contratação de profissionais. Ao todo, atuarão na unidade de ensino 42 professores, cuja convocação será realizada do cadastro de reserva do concurso público da Semed.

Sérgio Queiroz é morador da área e operário no Cime do Ramal do Brasileirinho e, antes disso, vivia no desemprego. Agora, além do trabalho, vive a expectativa de matricular seus filhos na escola, conforme determinação do prefeito, que as vagas sejam priorizadas para moradores e também para os filhos dos operários.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui