Prefeitura de Manaus sanitiza águas paradas na praça do Relógio

Foto: Altemar Alcântara/Semcom

A Prefeitura de Manaus inicia mais uma etapa de sanitização nas áreas afetadas pela cheia, no centro da cidade. Nesta quinta-feira, 23/6, a avenida Eduardo Ribeiro, localizada na praça do Relógio, recebeu 800 quilos de cal para minimizar o odor causado pela água parada.

Desde o início da subida das águas do rio Negro, a Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Social (Semseg), por meio da Defesa Civil, já construiu mais de 7.500 metros de pontes, em 15 bairros, garantindo a acessibilidade de mais de 2.500 famílias, além do uso de 900 quilos de material químico para ajudar a controlar o pH (nível de acidez) da água.

Foto: Altemar Alcântara/Semcom

Atualmente, o rio Negro encontra-se estável, com a cota de 29,75, e com as águas paradas, a ação é necessária para prevenir a população. “O uso da cal controla o pH da água, eliminando o mau cheiro e bactérias e, consequentemente, o surgimento de casos de doenças como leptospirose, hepatite, amebíase, febre tifóide e dermatites”, disse o diretor de operações, tenente-coronel Robson Falcão.

Foto: Altemar Alcântara/Semcom

Além da Eduardo Ribeiro, outras também receberam o serviço, como a rua dos Barés e Barão de São Domingos. “Nós já tínhamos despejado o cal nessas ruas, mas estamos reforçando para garantir que a população continue visitando o centro histórico sem o desconforto do mau cheiro e com a maior segurança possível, no que tange a Defesa Civil”, completou Falcão.

Foto: Altemar Alcântara/Semcom

Além da área urbana, a Prefeitura de Manaus também tem atuado em mais de 14 comunidades da área rural, impactadas pela subida do rio Negro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui