Ronda Maria da Penha reduz em 36% violência contra mulheres em um mês, diz SSP

O atendimento às mulheres/Foto: W. Redman

O atendimento às mulheres/Foto: W. Redman
O atendimento às mulheres/Foto: W. Redman

Com um mês em operação, o projeto Ronda Maria da Penha reduziu, em 36%, o número de casos de violência contra as mulheres em bairros da zona norte de Manaus.

Os registros de violência doméstica no bairro Novo Aleixo e adjacências caíram de 45 casos, verificados em setembro, para 29 registros em outubro, segundo dados são da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), divulgados ontem (10), em coletiva de imprensa realizada no 27O Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde o projeto é desenvolvido de forma piloto.

A redução dos crimes na região é atribuída às ações do Ronda Maria da Penha que foi implantado no dia 30 setembro na capital, com o objetivo de proteger vítimas de violência doméstica que solicitarem da Justiça medida protetiva, estabelecida na lei Maria da Penha (Lei 11.340/06).

O projeto faz parte das ações do Governo do Estado de ampliação da Rede de Assistência às Mulheres Vítimas de Violência no Amazonas. O titular do 27o DIP, Rodrigo Bonna, destacou o resultado do projeto junto à população. “Em apenas um mês tivemos esse resultado de redução de 36%. Isso mostra que as vítimas estão com mais força e coragem de vir denunciar. Os agressores estão com medo do Ronda Mara da Penha porque eles não podem voltar para a residência das vítimas”.

Para a delegada Ketlem Gama, da Delegacia Especializada em Crimes contra a Mulher, o projeto trouxe mais celeridade no registro de ocorrências e na garantia do cumprimento de medidas protetivas. “Com esse projeto, a vítima vai até a delegacia e faz o registro de ocorrência e fazemos a medida protetiva e o inquérito policial para encaminhar à Justiça. Daí a medida é encaminhada ao judiciário e a juíza defere e a gente encaminha essa medida protetiva para o Ronda Maria da Penha, para que eles façam acompanhamento”.

No mês de outubro, o Ronda Maria da Penha realizou mais de 200 visitas nas residências das vítimas na zona norte. Desse total, foram feitos 58 atendimentos às vítimas de violência doméstica que já haviam solicitado à justiça a medida protetiva.

Apoio –  As ações do Ronda Maria da Penha são coordenadas pela Secretaria Executiva Adjunta do Ronda no Bairro (Searb) e contam com o apoio das Polícias Civil e Militar e das Secretarias de Segurança Pública (SSP), de Assistência Social (SEAS), de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejus) e de Políticas Públicas para as Mulheres (SPM), Fundo de Promoção Social (FPS), Ministério Público do Estado (MPE), além do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui