Secretaria de Cultura celebra a cultura popular brasileira na Semana do Folclore

Foto: Divulgação/SEC

Como uma forma de valorizar a cultura brasileira, no dia 22 de agosto é comemorado o Dia do Folclore Nacional. E para celebrar esta importante data para a história, danças, lendas e costumes do Brasil, o Governo do Estado do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura, realiza a Semana do Folclore, sob a coordenação do Balé Folclórico do Amazonas, com espetáculos e oficinas no período de 21 a 25 de agosto, no Teatro Amazonas e no Teatro Gebes Medeiros.

O projeto tem como o objetivo diversificar e exaltar as artes culturais e abrange uma programação especial, com convivências, dança e outras atividades que terão participação de professores de dança e outros profissionais, compartilhando um pouco de suas experiências no campo cultural e exaltando o folclore regional.

Foto: Divulgação/SEC

Para dar início a esta semana cultural, nos dias 21, 23, 24 e 25, as atividades serão todas realizadas no Teatro Gebes Medeiros, no horário das 9h ao meio-dia. No dia 22, a partir das 20h, o Balé Folclórico do Amazonas irá apresentar no Teatro Amazonas o espetáculo “Causos de Cunhã”, no qual 13 bailarinas irão retratar a vida da mulher ribeirinha e sua transformação até os dias atuais.

Nessa segunda-feira (21), será realizada uma convivência com um dos fundadores da Escola Marquês de Santa Cruz, o então professor de artes José Gomes Nogueira, que por muitos anos foi professor de dança e que irá dividir um pouco de seu conhecimento cultural com o público. No mesmo dia, os alunos da Escola Estadual Professor Antenor Sarmento Pessoa, irão apresentar a Dança da Desfeiteira e uma performance de Dança Africana.

Na quarta-feira (23), acontece uma oficina de Dança do Ventre com a bailarina professora Aisha Lua e participação especial do Grupo Internacional da Dança Indiana. Na sequência, na quinta-feira (24), os alunos da Escola de Tempo Integral Lecita Fonseca Ramos apresentarão as danças Carimbó e Quadrilha. E por fim, na sexta-feira (25), o Grupo Folclórico Figurino e Lampião irá dançar Cangaço, fechando a programação cultural da semana folclórica.

“A Semana do Folclore é uma mistura de ritmos populares que abraça diferentes tipos de personalidades. Pretendemos, em futuras edições, expandir mais a programação da semana e fazer uma mostra de danças folclóricas regionais nas escolas, mostrando o talento de pessoas que não tem a oportunidade de divulgar sua arte”, destaca Conceição Souza, diretora do Balé Folclórico do Amazonas.

Foto: Adonay Pereira

Dança no palco – Como parte das comemorações da Semana do Folclore, o Teatro Amazonas recebe, para mais uma brilhante apresentação, o Balé Folclórico do Amazonas com o espetáculo “Causos de Cunhã”, na terça-feira (22), a partir das 20h. O espetáculo, realizado pelo Governo do Amazonas é estrelado somente pelas mulheres do Balé, que abordarão lendas e coreografias do folclore tradicional, como o Maçariquinho e Olodum.

Levando arte folclórica para o principal cartão-postal da capital amazonense, a companhia abordará na apresentação, de aproximadamente 50 minutos, lendas do folclore popular, com direito a um cenário totalmente voltado para a vida ribeirinha, recheado de paneiros, flores, cuias e pinturas, que também abrangem a parte indígena da história.

De acordo com Conceição Souza, “Causos de Cunhã” faz uma releitura da vivência das mulheres ribeirinhas. “Durante a apresentação, queremos falar da mulher amazônica, inclusive as grávidas, por exemplo. Elas tinham o costume de sempre tomar banho na beira dos rios utilizando cuias. Não deixando também, de retratar a transformação da mulher até os dias de hoje”, completa.

Ao todo, 13 bailarinas participam do espetáculo, que aborda todas a vertentes da mulher, da ribeirinha à moderna. Na maior parte da apresentação, as bailarinas vestirão apenas tops e sunquínis coloridos, e logo depois, usarão saias e vestidos para melhor retratar a mulher ribeirinha. Ao  final do espetáculo, farão uma representação da mulher do século XXI.

A concepção e pesquisa originais de “Causos de Cunhã” são de Muriel Gonçalves, ex-integrante do Balé Folclórico do Amazonas. Coube a Magda Carvalho e Eduardo Amaral a readaptação coreográfica, com o auxílio de Conceição Souza, além da definição do repertório da apresentação.

De acordo com a assistente de direção do Balé, Magda Carvalho, a versão atual do espetáculo é bastante diferente da original, pensada por Muriel. “Essa apresentação, apesar de ter a essência do primeiro espetáculo, é completamente diferente. Utilizamos algumas cenas do espetáculo original, como as lendas, e adicionamos coreografias do nosso folclore que não existiam na versão original”, explica.

Balé Folclórico do Amazonas – Criado em 2001 pelo Governo do Amazonas, o Balé Folclórico do Amazonas caracteriza-se pela execução de danças tipicamente amazonenses e tem como objetivo incentivar práticas destinadas à valorização e dinamização de danças folclóricas regionais.

Sob a direção de Conceição Souza, a companhia integra os Corpos Artísticos do Amazonas e retrata, por meio dos movimentos do corpo de bailarinos, as danças tradicionais da região, além de resgatar a história de toda base folclórica do Amazonas.

As coreografias são de responsabilidade do então ensaísta da companhia, Eduardo Amaral e da assistente de direção do Balé, Magda Carvalho. O Balé já exibiu diversos espetáculos que marcaram sua trajetória, como “Mana D’Água”, “Missa Cabocla”, “Bem do Interior”, “Folguedos”, dentre outros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui