Setor automotivo em ritmo de recuperação

Onix Plus e Onix lideram no Amazonas - Foto:Chevrolet

Coluna Via Digital

Por Lucia Camargo Nunes

Nem os feriados nem as paralisações de fábricas pela falta de semicondutores desanimou o mercado automotivo em abril. Os números divulgados pela Anfavea, associação que reúne as montadoras, confirmam a reação do segmento neste segundo trimestre.

A produção de autoveículos em abril foi de 185,4 mil unidades, 0,4% a mais que no mês anterior. As vendas também tiveram bom desempenho, com média diária de 7.750 unidades em abril (a melhor desde dezembro), contra as 6.991 unidades/dia de março. No total, 147,2 mil unidades foram licenciadas, leve alta de 0,3% sobre março.

Na comparação de quadrimestres, a queda deste ano está em -21,4%, sempre lembrando que no início do ano passado quase não havia restrição de oferta por conta de semicondutores.

“Poderíamos ter resultados de vendas ainda melhores se não fosse a persistente limitação de oferta provocada pela crise dos semicondutores”, explicou Márcio de Lima Leite, presidente da Anfavea, que acaba de tomar posse. “Apesar da inflação e da alta dos juros, ainda identificamos uma demanda reprimida de clientes particulares e sobretudo de locadoras, e os bons números de venda deste início de maio são indicadores dessa tendência. Esperamos que a situação da oferta comece a melhorar em meados do ano”, acrescentou.

Top 5 dos mais vendidos no Amazonas
Modelo Unidades
1º Chevrolet Onix 716
2º Chevrolet Onix Plus 589
3º Fiat Strada 506
4º Chevrolet S10 356
5º Renault Kwid 273

Fonte: Fenabrave / vendas no acumulado de 2022 até 1ª semana de maio

Salão do Automóvel a céu aberto é adiado

O São Paulo Motor Experience, inicialmente programado para ocorrer de 6 a 14 de agosto deste ano no Autódromo de Interlagos, foi adiado. De acordo com a Anfavea, em alinhamento com as montadoras e a RX, organizadora do evento, decidiram postergar a realização do festival. O motivo do adiamento recai sobre a atual situação global do setor automotivo, que ainda enfrenta desafios na cadeia de fornecimento gerados pela pandemia.

Autodromo Interlagos – Foto: Jose Cordeiro/SPTuris

Por causa do período de chuvas, após setembro, e da realização do GP de Fórmula 1, que requer uma reforma das pistas e instalações de Interlagos, foi decidido que o evento não seria mais realizado este ano.

“O novo formato do São Paulo Motor Experience é sensacional, atende às novas demandas e expectativas do público, mas as nossas associadas, há mais de um ano enfrentando paradas de fábrica e complexos desafios logísticos, julgam mais adequado adiar temporariamente este grande evento que celebra a força do setor automotivo e a paixão do nosso povo por carros” afirma Márcio de Lima Leite, presidente da Anfavea.

“Ao assumir a missão de ser o maior evento automotivo da América Latina e um dos maiores do mundo, o SPMXP ganhou relevância antes mesmo de sua realização. Em razão dos desafios que ainda persistem, optamos por adiá-lo. Logo retomaremos os trabalhos para lançar o evento do tamanho da força da indústria automotiva para os milhões de apaixonados”, explica Cláudio Della Nina, presidente da RX.

O São Paulo Motor Experience tem a proposta de ocupar todo o autódromo e suas pistas para test drives (incluindo off-road, elétricos e até patinetes) além de se tornar uma atração cultural, com a realização de shows.

O último evento em São Paulo foi o Salão do Automóvel de 2018, que era realizado a cada dois anos. Por causa dos elevados custos, diversas montadoras já haviam anunciado em 2020 sua desistência, mas por causa da pandemia o evento não ocorreu. O novo formato, que ficou para 2023, é uma tentativa de inovar no formato.

Bem nas vendas, Fiat Pulse fica mais caro

Fiat Pulse – Foto: Stellantis

Pode ser mera coincidência, mas as boas vendas do Fiat Pulse, SUV compacto que vai despontando pelo país (até abril teve 14.249 unidades emplacadas, é o 7º SUV mais vendido), dão confiança para que a marca promova novos aumentos de preços.

Com isso, o modelo “básico” Drive 1.3 (107 cv) de câmbio manual já parte de R$ 94.990, um aumento de R$ 5 mil sobre a tabela anterior.

E esta é a única versão abaixo dos R$ 100 mil: o Pulse Drive 1.3 (130 cv) com transmissão CVT parte agora de R$ 101.990 (R$ alta de R$ 3 mil). A versão topo de linha Impetus 1.0 turbo passa a custar R$ 126.500 (R$ 1 mil a mais).

Ford, por sua vez, reduz preço de picapes e furgão

Ford Transit Furgão – Foto: Ford

A redução de IPI para caminhonetes e picapes anunciada pelo governo em 29 de abril, refletiu nos preços de modelos Ford. Desde 1º de maio, Ranger, Maverick e Transit tiveram seus valores reduzidos em 0,8%.

A Ranger Black, por exemplo, antes tabelada em R$ 220.490, agora sai por R$ 218.730, e a Ranger Storm passou de R$ 255.090 para R$ 253.050.

Ford Ranger Black – Foto: Ford

A nova picape Maverick passa a custar R$ 233.310 (antes era R$ 235.190).
Já a Transit Furgão, lançada no mês passado com preço a partir de R$ 239.900, agora começa em R$ 237.980. Todos esses preços têm como base Brasília, podendo variar com o ICMS de cada estado.

Ford Maverick – Foto: Ford

Lucia Camargo Nunes é economista e jornalista especializada no setor automotivo. E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui