Sob pressão, Aras pede investigação de 80 indiciados no relatório da CPI da Covid

Procurador Augusto Aras - Foto: Antonio Augusto/Secom/PGR | STF | Edilson Rodrigues/Agência Senado)

Procurador geral da República, Augusto Aras, encaminhou pedidos de investigação, de inclusão dos fatos apurados em casos já em andamento no Supremo Tribunal Federal e enviou fatos para análise de outras instâncias da Justiça.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) encaminhou nesta quinta-feira ao Supremo Tribunal Federal (STF) dez pedidos de providências com base no relatório final da CPI da Covid no Senado, que pediu o indiciamento de 80 pessoas, sendo 13 com foro privilegiado, incluindo Jair Bolsonaro.

De acordo com o G1, entre as providência estão pedidos de investigação, de inclusão dos fatos apurados em casos já em andamento na Corte e o envio de fatos para análise de outras instâncias da Justiça.

O encaminhamento acontece na semana que senadores pressionavam o procurador-geral da República, Augusto Aras, sobre o andamento dos pedidos de indiciamento apresentados pelo relatório final da CPI.

Aras afirmou que iria encaminhar ao Supremo Tribunal Federal (STF) todo o relatório e as provas apontadas pela CPI da Covid. “Nada do que foi encaminhado à PGR ficará na PGR. Tudo será remetido para a Suprema Corte”, afirmou Aras em entrevista à GloboNews. O relatório final do colegiado foi entregue à PGR no dia 27 de outubro.

Agora, os pedidos de providência da PGR foram distribuídos entre os ministros Cármen Lúcia, Dias Toffoli, Rosa Weber, Ricardo Lewandowski, Roberto Barroso e Nunes Marques.

Brasil 247

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui