Suframa: a exoneração de Thomaz Nogueira não foi bem contada

Ex-superintendente da Suframa Thomaz Nogueira

Ex-superintendente da Suframa Thomaz Nogueira
Ex-superintendente da Suframa Thomaz Nogueira

A saída de Thomaz Nogueira da Suframa ocorreria, inevitavelmente, no novo governo federal, a sua sorte estava selada desde a visita da presidente Dilma a Manaus (14/02), para entregar o conjunto residencial Viver Melhor, do Minha Casa Minha Vida. Mas as versões de conflitos internos começam a emergir agora, que ele pediu para sair, antes de ser tirado do cargo.
Thomaz se viu desgastado por atritos com os trabalhadores da Suframa, que aderiram à greve por melhorias salariais e por insistentes tentativas de defenestrar, sem sucesso, o Secretario Adjunto de Planejamento, José Nagib Lima, um homem da confiança do PT nacional e com amigos influentes no Ministério do Desenvolvimento da Indústria e Comércio –MDIC. Influencia essa, que causou indigestão em Thomaz Nogueira e a desarticulação de seus planos de poder absoluto, até a saída apoteótica para tentar evitar o desgaste público de sua imagem.
Os atritos de Thomaz e Nagib estavam especialmente na área do PD&D.  Uma articulação pesada para demitir Nagib tinha sido engendrada de forma bem pensada. Foi quando entrou em cena o agora senador Paulo Rocha, pelo PT do Pará, que pediu para o então Ministro Fernando Pimentel, hoje governador de Minas, que ouvisse Nagib e conhecesse a verdade dos fatos.
Diante dos fatos apresentados, Pimentel  esboçou publicamente sua confiança em Nagib, dizendo que era homem de confiança. Desmoronou os planos de Thomaz, que encontrou mais resistência de organizações sociais e lideranças que não encontraram nele o dialogo social necessário. O descontentamento interno, greve de servidores, a ausência de inserção nos grandes temas nacionais também contribuíram para o desgaste da gestão de Nogueira.
Mesmo que quisesse ficar, não ficaria. Nogueira fez campanha contra a presidente Dilma e quando o resultado saiu, viu que sua causa estava perdida.
Thomaz virou uma rainha da Inglaterra. Tinha status e pose, mas não governava. Sabendo ser inevitável sua saída, criou uma situação para parecer que era uma opção pessoal. Criou uma cortina de fumaça, que está se dissipando com a aparição da verdade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui