Torneio de Pesca Esportiva reuniu 180 pescadores na Ponta Negra

Foto: Mauro Neto/Sejel

Com a participação de 180 inscritos, a Praia da Ponta Negra recebeu ontem sábado (21/09) a 6ª edição do Torneio de Pesca Esportiva Amigos do Tarumã, que, além da pescaria, levou aos participantes, e por onde passou, a ideia de conscientização, preservação dos recursos naturais da Amazônica, em especial da região do Tarumã. O torneio contou com o apoio do Governo, por meio da Secretaria de Estado de Juventude, Esportes e Lazer (Sejel).

Para a organização do evento, além da prática esportiva, o evento teve como principal objetivo de integrar e harmonizar o homem da cidade, com a natureza e as populações ribeirinhas que vivem no região do rio Tarumã, onde aconteceu a competição.

Foto: Mauro Neto/Sejel

“Quisemos harmonizar o esporte com o uso sustentável dos recursos aquático e, principalmente, preservarmos o maior ícone da pesca esportiva, o Tucunaré. Estamos muito felizes com o resultado, inclusive porque este é o primeiro ano que temos a participação de competidoras mulheres, o que muito abrilhantou a nossa causa”, explicou Bessa.

As mulheres realmente tiveram participação de destaque no torneio, uma delas foi a administradora Camila Silva, 29, que mesmo grávida de seis meses, acompanhou o marido na competição. “A pescaria foi um hobby que eu adquiri com meu esposo, que sempre pescou e foi me levando e acabei tomando gosto. Eu acho a pescaria uma arte e a sensação é algo único e muito família”, destacou.

Foto: Mauro Neto/Sejel

Outro nome feminino de destaque na competição foi de Daiane Quetuli, 29, da equipe Amazon Girls Fishing. Ela levou o título de maior peixe pescado por uma mulher, ao conseguir fisgar um Tucunaré de 38 centímetros. “Estou imensamente feliz, é um título inesperado, mas muito gratificante. Nossa equipe só tem um ano e estamos empolgadas com os resultados”, frisou.

O cinturão do primeiro lugar da competição ficou a equipe Fishing Club, que fez 189 pontos, representando o Amazonas e o Mato Grosso do Sul. Um dos integrantes da equipe, Salomão Rossy, que também é guia de pesca, falou sobre a vitória. “Para pescar é preciso experiência, técnica, persistência e sorte. E hoje foi um misto disso”.

O titular da Sejel, Caio André de Oliveira, também praticante da pesca esportiva, participou da competição e falou desse tipo de evento para o Amazonas, um Estado com grandes potencialidades naturais. “É muito bom sabermos da preocupação de todos com a nossa Amazônia. Esta é uma competição importante para o calendário esportivo, e nós, da Sejel, ficamos felizes em poder contribuir com a grandiosidade que é este evento”, cumprimentou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui