Vereadores assim TC em buscar soluções para a reabertura da Santa Casa

Ana, diretora-presidente da Santa casa, Manaus/Foto: Robervaldo Rocha

Ana, diretora-presidente da Santa casa, Manaus/Foto: Robervaldo Rocha
Ana Selma, diretora presidente da Santa Casa, Manaus/Foto: Robervaldo Rocha

Oito vereadores assinaram na tarde de ontem, a segunda-feira (02), um Termo de Compromisso para unir forças em prol da reabertura da Santa Casa de Misericórdia. A assinatura aconteceu durante audiência Pública, na Câmara Municipal de Manaus (CMM) para debater as providências que devem ser tomadas para a reabertura do hospital. A reunião foi comandada pelo vereador e presidente da Frente Parlamentar de apoio à entidade, professor Samuel (PPS).

Os parlamentares que assinaram o termo foram: professor Samuel, Joãozinho Miranda (PTN), Walfran Torres (PTC), Fabrício Lima (SDD), Professora Jacqueline (PPS), Therezinha Ruiz (DEM), Mário Frota (PSDB) e Junior Ribeiro (PTN), todos presentes na audiência. Segundo Samuel, a medida serve como medida para unir forças em prol da reabertura da entidade. “Precisamos buscar uma união com os Poderes Públicos e privados para encontrarmos uma saída. Existe uma grande responsabilidade para buscar recursos e reabrir a Santa Casa”, defendeu Samuel.

Presente na audiência, a diretora presidenta da Santa Casa, Ana Selma Pinheiro, relatou um breve histórico da situação da Santa Casa e das dificuldades enfrentadas por ela à frente da direção da entidade. “Assumimos a direção da Santa Casa, em 2006 e desde lá temos lutado para só para reabrir o hospital, mas para honrar as dívidas deixadas. E temos a consciência que só a união dos poderes poderá reverter à situação, o que não será fácil. A dificuldade não é só nossa, é da sociedade também, que sofre sem o funcionamento do hospital”, desabafou.

Mário Frota (PSDB), que há anos luta pela reabertura da Santa Casa, informou que está marcando uma reunião com o governador do Estado, José Melo (PROS) para discutir o que pode ser feito pelo Governo do Estado. “Estou marcando uma reunião com Melo para ver o que pode ser feito para salvar o prédio que pode, inclusive, desabar a qualquer momento”, alertou.

Já Fabrício Lima defendeu a realização de uma agenda de reuniões com candidatos ao governo do Estado para saber quais as soluções por eles possam ter para salvar a Santa Casa. “Proponho que seja feito uma agenda para ouvir os candidatos ao governo, para saber o que eles podem fazer, para juntos tentarmos uma saída. Vamos organizar datas para conversas, vereador Samuel, para que sua luta venha acompanhada de vitórias”, pontuou. Em resposta, professor Samuel, afirmou que já existe uma agenda de reuniões. E que o próximo passo é realizar encontros com o Poder Público e privado.

Participaram ainda das discussões entorno da Santa Casa, representantes das Secretarias de Saúde Municipal e Estadual, Aldeniza Araújo e Mônica Melo, respectivamente; represente da Associação de funcionários e ex-funcionários da Santa Casa, Rosária da Silva e representante da Sejus, Rosangela Pinheiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui