Adesão à greve dos petroleiros cresce e plataformas param

Greve da Petrobrás cresce em apoio e adesão - Foto: Divulgação

Apesar do bloqueio da mídia burguesa contra a greve nacional dos petroleiros e da política de freio da luta dos trabalhadores pela CUT, que chamou como próxima ação uma panfletagem para daqui 10 dias, e a ofensiva do judiciário tentando criminalizar o movimento dos trabalhadores, a greve segue crescendo e se ampliando para diversas outras plataformas.

Petroleiros do Litoral Paulista aprovaram indicativo de greve em assembleia na última segunda-feira (3) com 204 votos a favor. Além disso, o terminal de Cabiúnas e quatro plataformas já entregaram a produção para a contingência (P-31, P-35, P-50 e P-55). Além disso, outras 18 plataformas farão assembleia de adesão na troca de turno das 07h(PGP1, PCH1, PCH2, P07, P12, P18, P19, P20, P25, P26, P32, P43, P47, P51, P56, P61, P62 e P63).

Em seu quarto dia, a greve nacional dos petroleiros conta com paralisações em Betim, na Refinaria Gabriel Passos (Regap), mobilizações na Refinaria Duque de Caxias (RJ), paralisando praticamente todas refinarias no país.

Dentre as reivindicações, uma das principais é a suspensão das demissões na Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados do Paraná (Fafen-Pr) marcadas para começar à partir do dia 14 – as demissões, parte do processo de privatização em larga escala da Petrobrás, deixariam cerca de mais de mil famílias na rua.

Nós do Esquerda Diário colocamos à todo nosso apoio à greve dos petroleiros contra os ataques deste governo que com seu projeto privatista pretende entregar estatais e recursos para as mãos dos capitalistas, e impondo miséria e desemprego aos trabalhadores.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui