Agências bancárias acumulam filas para saque de auxílio emergencial liberado

Foto: Reprodução

Esta quinta-feira (9) amanheceu com mais filas nas portas de agências bancárias da capital. Além de serviços corriqueiros de início de mês, o fluxo de clientes aumentou devido à liberação do auxílio emergencial de R$ 600 autorizado pelo governo federal.

Para aqueles que possuem o Cadastro Único, o dinheiro será depositado na conta poupança do Banco do Brasil ou da Caixa Econômica Federal.

A Caixa Econômica Federal lançou, na terça-feira (7), um site e um aplicativo para solicitação do auxílio, mas muitas pessoas ainda enfrentam problemas, como CPF irregular.

O benefício é concedido somente após a regularidade cadastral, que pode ser feita pelo site da Receita Federal.

Edilson da Silva, de 64 anos, trabalha com venda de ovos. Ele já possuía o cadastro e tem conta poupança na CEF. Por volta das 9h, a quantia já estava na conta dele. “Vim conferir se o dinheiro caiu. Agora vou pagar umas continhas, porque o brasileiro sempre tem umas dívidas né”, comentou com a reportagem.

O vendedor de frutas e legumes Jose socrates, de 44 anos, teve que encarar a fila para resgatar o dinheiro do auxílio emergencial. “Eu tenho conta, mas perdi o meu cartão do banco”, contou. Contente com os R$ 600, ele afirmou que “vai fazer a feira”.

Embora o contribuinte não precise ir até a sede da Receita, uma fila também se formou na porta do órgão, por pessoas em busca da regularização do CPF para receber os benefícios sociais.

Por volta das 8h, algumas pessoas contaram para a reportagem que compareceram ao local na quarta-feira, mas foram orientados para retornar hoje. No entanto, se depararam com a informação de que o atendimento só pode ser realizado após agendamento pelo site.

O auxiliar de produção, Erimar Montenegro relatou o problema. “Eu fui nos Correios e recebi esse recibo pra vir aqui. O site não presta, já tentei agendar por lá e não funciona”, reclamou.

Foto: Reprodução

A dona de casa Mara Nascimento disse que chegou na fila às 3 da manhã , e “eles dizem só há agendamento pra daqui três meses”.

Auxílio emergencial

O auxílio emergencial vai pagar R$ 600 a informais, MEIs, desempregados e contribuintes individuais do INSS durante três meses.

Será preciso se enquadrar em uma das condições abaixo para receber o benefício:

• Ser titular de pessoa jurídica (Micro Empreendedor Individual, ou MEI);
• Estar inscrito Cadastro Único (CadÚnico) para Programas Sociais do Governo Federal até o último dia dia 20 de março;
• Cumprir o requisito de renda média (renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa, e de até 3 salários mínimos por família) até 20 de março de 2020;
• Ser contribuinte individual ou facultativo do Regime Geral de Previdência Social.
Além disso, todos os beneficiários deverão:
• Ter mais de 18 anos de idade e CPF ativo;
• Não ter recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2018.

A mulher que for mãe e chefe de família, e estiver dentro dos demais critérios, poderá receber R$ 1,2 mil (duas cotas) por mês.

Na renda familiar, serão considerados todos os rendimentos obtidos por todos os membros que moram na mesma residência, exceto o dinheiro do Bolsa Família.

Quem já recebe outro benefício que não seja o Bolsa Família (como seguro desemprego, aposentadoria) não terá direito ao auxílio emergencial.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui