Agora é com o eleitorado – por Carlos Santiago

Carlos Santiago é Sociólogo, Analista Político e Advogado - Foto: Correio da Amazônia

O período de realização das  convenções partidárias encerrou. As federações, os partidos e as coligações têm até o dia 15 de agosto para solicitarem o registro de seus candidatos e candidatas. Depois, a partir do dia 16, começa a campanha oficial. Agora mais do que nunca, cabe ao eleitorado acompanhar, denunciar, cobrar e refletir sobre a situação da cidade, do estado e do país para votar, objetivando melhorar a política, a gestão pública e defender o interesse coletivo.

No Amazonas, são oito postulantes ao cargo de governador. Duas mulheres e seis homens. Algumas candidaturas são mais competitivas e outras nem tanto, mas todas serão avaliadas pela vontade popular nas urnas.

Wilson Lima é candidato à reeleição, já mostrou força política e uniu no seu palanque vários interesses eleitorais, partidos políticos, prefeitos, os presidentes da Assembleia Legislativa e da Câmara de Manaus, o prefeito de Manaus, além do presidente Bolsonaro. Wilson Lima tem  condições de receber um bom recurso do fundo de campanha e possui um excelente tempo de televisão e de rádio.

Amazonino Mendes conseguiu ser o candidato de uma federação partidária e adesão de outros partidos. Tem um eleitorado cativo. Sempre foi bem votado, mesmo quando não venceu. Recebe apoio do ex-prefeito de Manaus. Ele conquistou  um bom tempo de televisão e de rádio, e será priorizado pelo seu partido na divisão do fundo de campanha.

Eduardo Braga montou uma forte coligação eleitoral com vários partidos de expressão política e, ainda, recebeu o apoio de uma federação de partidos de esquerda. Tem o apoio do ex-presidente Lula. Fez aliança política com prefeitos dos principais colégios eleitorais do interior e com o senador Omar Aziz que busca a reeleição. Ele conseguiu um excelente tempo de televisão e de rádio, além de um significativo fundo eleitoral para fazer campanha.

Ricardo Nicolau montou uma coligação que lhe deu tempo de televisão e de rádio, parcela do fundo de campanha e palanque eleitoral que conta com um ex-prefeito de Manaus e com o vice da chapa do ex-presidente Lula.

Carol Braz manteve a sua candidatura e recebeu apoio da cúpula de seu partido e do candidato a presidência da República, Ciro Gomes. Obteve tempo de televisão e de rádio pra fazer campanha e, pela regra eleitoral, participará dos debates entre os candidatos na televisão e no rádio.

Henrique Oliveira quer voltar ao topo da visibilidade política, com votações consagradoras, conquistou boa composição e tempo de televisão e de rádio; Nair Blair quer se mostrar ao eleitorado;  e o Israel Tuyuka quer ser uma alternativa política com discurso regional amazônico e contra a desigualdade e a favor dos povos indígenas. Israel Tuyuka e Henrique Oliveira, por imposição legal, podem participar dos debates na televisão e no rádio.

Com os candidato (a)s escolhido(a)s e com as regras eleitorais definidas,  cabe ao eleitorado cobrar promessas e soluções, dos antigos e dos novos governantes,  para os crônicos problemas do Amazonas: pobreza, corrupção, violência, péssimos indicadores de saúde e de educação, falta de desenvolvimento econômico no interior e de infraestrutura, como recuperações de estradas, portos e aeroportos.

A realização de eleições livres, definidas no calendário eleitoral são importantes à nação brasileira. Entre outros objetivos, elas servem para consolidar a democracia e renovar a esperança num país bem melhor de se viver.

Carlos Santiago é Sociólogo, Analista Político e Advogado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui