Agricultura Familiar coloca em evidência atividades do interior do AM

Foto: Paula Vieira/Idam

O Amazonas está entre os roteiros da Expedição da Agricultura Familiar 2019, que tem como objetivo conhecer as características dos produtos cultivados e atividades desenvolvidas por agricultores familiares do estado. O projeto, que já percorreu 13 estados do Brasil, foi lançado durante o Congresso Brasileiro de Agronomia (CBA), realizado neste ano no Rio de Janeiro, e é desenvolvido pelo Sistema Confea-Crea e Câmaras de Agronomia.

Entre as localidades visitadas nesta semana durante a expedição no Amazonas e que são assistidas pelo Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam), estão a comunidade São Francisco do Caramuri, que fica localizada na tríplice fronteira entre Manaus, Rio Preto da Eva e Itacoatiara; e a ZF1, no Km 41 da rodovia BR-174, zona rural de Manaus. Nesses locais os agricultores familiares trabalham com a produção do abacaxi, açaí e criação de aves.

Foto: Paula Vieira/Idam

O abacaxi cultivado no Amazonas é conhecido pelo sabor adocicado. E quem confirma é o produtor rural da comunidade São Francisco do Caramuri, Fábio Leandro da Silva, de 44 anos. “Temos um solo apropriado para a cultura, e o nosso abacaxi é rico em potássio. Por isso, nosso fruto é o mais doce da região”, destacou o produtor, ao relatar que já chegou a cultivar um milhão de pés de abacaxi.

Fábio Leandro, que faz parte da Associação Comunitária Agrícola São Francisco do Caramuri (Acasfc), iniciou o cultivo em área mecanizada o ano passado. “Antigamente era tudo no braço. Hoje, com a mecanização agrícola, percebi a diferença. Antes conseguia cultivar em uma área de 10 hectares 200 mil pés de abacaxi, e hoje, nessa mesma área, consigo plantar 350 mil pés”, comemorou.

Foto: Paula Vieira/Idam

Segundo o produtor, a região está inserida na Indicação Geográfica (IG), assim como Novo Remanso e Itacoatiara. A comunidade irá receber, até o final de dezembro, o selo de qualidade do produto. Isso define que o abacaxi cultivado na propriedade de Fábio Silva está dentro dos padrões ambientais e de qualidade para o consumo. Atualmente o produtor comercializa os frutos para Roraima, vende na feira da Manaus Moderna e, neste ano, já comercializou 234 toneladas para programas do governo.

Na atividade de avicultura (criação de aves/postura), o casal de agricultores Luciano Santos, de 31 anos, e Eriana Gomes, 25, possuem dois galpões com mil animais na propriedade de 20 hectares, também localizada na comunidade São Francisco do Caramuri. Segundo Leandro, a atividade tem dado tão certo que ele já pensa em ampliar a produção.

A produção média é de 820 ovos por dia, que são comercializados para Rio Preto da Eva e na própria comunidade. O casal se divide nas tarefas e cuidados com a granja.

Foto: Paula Vieira/Idam

No cultivo do açaí, os agricultores Reinaldo Maia e Fátima Guimarães, da Vicinal ZF1, Km 41 da BR-174, apostaram na tecnologia da irrigação e adubação química e orgânica para o cultivo. Na propriedade, o casal trabalha com o cultivo do açaí – Euterpe oleracea e Euterpe precatoria, este último conhecido como açaí do Amazonas.

Segundo Reinaldo, a tecnologia da irrigação permite que o produtor tenha maior controle na quantidade de água utilizada no cultivo, possibilitando a qualidade do fruto e maior rendimento da polpa.

O Idam está programando para o próximo ano uma prática para definir o rendimento de polpa do acaí precatoria irrigado. A atividade será realizada na propriedade dos agricultores Reinaldo e Fátima.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui