Anderson Silva, outra vez, pego em antidoping segundo o site do MMA

Anderson Silva, outra vez, pego no antidoping/Foto: Divulgação

Anderson Silva, outra vez, pego no antidoping/Foto: Divulgação
Anderson Silva, outra vez, pego no antidoping/Foto: Divulgação

Uma nova bomba, desta vez ainda mais “explosiva”, promete mexer muito com a gloriosa carreira de Anderson Silva. De acordo com informações publicadas no fim da noite de ontem, quarta-feira (11), pelo site americano MMA Junkie, o lutador brasileiro foi pego em um segundo exame antidoping relacionado ao UFC 183, no qual ele retornou ao octógono após grave lesão e triunfou sobre o americano Nick Diz por decisão unânime.
A publicação não informou a data em que foi feito o exame, mas, segundo o site do canal Combate, ele ocorreu no dia 31 de janeiro – apenas alguns minutos depois ds vitória de Anderson Silva em Las Vegas. Até o momento, nem UFC e nem Anderson Silva se pronunciaram a respeito da informação.

O MMA Junkie afirma que o brasileiro de 39 anos testou positivo para substâncias proibidas, apesar de a Comissão Atlética do Estado de Nevada ainda não ter divulgado o resultado do exame realizado no dia da luta de Silva contra Diaz.

Caso confirmado, este novo doping promete provocar consequências ainda mais graves ao ex-campeão dos pesos médios do UFC, que já havia sido flagrado em teste feito antes do combate – o primeiro resultado adverso ocorreu em 9 de janeiro, enquanto o UFC 183 foi realizado no dia 31 do mesmo mês.

Segundo o site americano, o caso de Anderson Silva – que, por sua vez, passou ileso em teste antidoping de 19 de janeiro – será avaliado em audiência na sede da Comissão Atlética de Nevada na próxima terça-feira. Se o brasileiro tiver, de fato, testado positivo no dia da luta contra Nick Diaz, deve pegar uma punição pesada, que pode variar de nove meses a dois anos.

Ela pode, inclusive, decretar o fim da carreira de Anderson, que tem idade avançada e já revelou pedidos dos filhos para largar o UFC. O brasileiro, aliás, já não será mais um dos treinadores da quarta edição do reality show The Ultimate Fighter Brasil por causa do escândalo do primeiro doping.(Terra)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui