Avião russo cai no Mar Negro com 92 pessoas a bordo

Equipes de buscas começam a recolher pertences/Foto: Reprodução

Um avião militar russo com 92 pessoas a bordo caiu no Mar Negro, segundo o Ministério da Defesa da Rússia.
A aeronave desapareceu do radar dois minutos após decolar da cidade de Sochi, às 5h25 locais (0h25 pelo horário de Brasília). Fragmentos de fuselagem já foram localizados e ao menos um corpo foi resgatado.

O Ministério da Defesa russo informou que o avião de transporte militar Tu-154 levava soldados, 64 integrantes do conjunto musical militar Alexandrov e nove repórteres.

Equipes de buscas começam a recolher pertences/Foto: Reprodução

O avião voava para Latakia, na Síria. O voo tinha começado em Moscou e parado em Sochi para reabastecimento.

“Fragmentos do avião Tu-154 do Ministério da Defesa russo foram localizados a 1,5 km da costa do Mar Negro em Sochi, a uma profundidade de 50 a 70 metros”, afirmou, em nota, a pasta da Defesa russa.

Até agora sobreviventes não foram localizados, segundo informaram resgatistas locais à agência de notícias russa Interfax.

O porta-voz do Ministério da Defesa russo Igor Konashenkov confirmou que o “corpo de uma pessoa morta em decorrência do acidente… foi localizado a 6 km da costa de Sochi”.

Havia ainda nove jornalistas, oito soldados, dois funcionários civis, um membro de ONG e oito tripulantes.

Relatos vindos da área apontam que as condições de voo eram favoráveis no momento do acidente. Uma investigação foi aberta para verificar se houve violações de normas de segurança aérea.

O porta-voz Konashenkov afirmou que o avião estava levando passageiros para uma apresentação de Ano Novo para tropas russas que atuam na Síria.

A apresentação ocorreria na base áerea russa de Hmeimim, nas imediações de Latakia.

A Rússia vem realizando ataques aéreos em apoio a forças do governo da Síria que enfrentam rebeldes que se opõem ao presidente Bashar al-Assad.

Um Tu-154, operado pela Siberian Airlines, foi derrubado sobre o Mar Negro em outubro de 2001, matando 78 pessoas. O avião seguia de Tel Aviv, em Israel, a Novosibirsk, na Rússia, e a maioria dos passageiros era israelense.

As Forças Armadas da Ucrânia inicialmente negaram envolvimento, mas oficiais depois reconheceram que a aeronave pode ter sido abatida durante um treinamento militar.(Terra/BBC)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui