Bio-business Amazônia reúne setores para incentivar a bioeconomia no Pará

arte/Divulgação

Inscrições para a imprensa: https://bit.ly/3mWQMoD

A cidade de Belém, capital do estado do Pará, será palco na próxima semana do Bio-business Amazônia, evento associado ao Fórum Mundial de Bioeconomia. O encontro pretende conectar representantes dos setores da produção, mercado, inovação, investidores, cooperação internacional, sociedade civil e governos para discutir e identificar oportunidades de negócios e impulsionar o desenvolvimento contínuo da bioeconomia paraense e amazônica.

O evento está marcado para a hoje terça-feira (19/10), às 19h, na cervejaria Cabôca que terá limite de 150 participantes, entre convidados e inscritos, e seguirá todos os protocolos de segurança contra a covid-19.

A iniciativa é promovida pelo governo do estado do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap) e do Instituto de Terras do Pará (Iterpa); pelo IPAM (Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia), a Cooperação Alemã para o Desenvolvimento Sustentável por meio da Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH, e pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). O evento também contará com a presença de integrantes das embaixadas da Alemanha, da Noruega, da França e da Comunidade Europeia.

Diretora de Projetos da GIZ, Tatiana Balzon espera que o Bio-business sirva como um “catalizador de oportunidades, no qual diferentes atores das cadeias de valor da bioeconomia possam encontrar sinergias e agendas em comum em prol da floresta em pé e de mais oportunidades de negócios.”

Resultados

Para proporcionar o intercâmbio de informações e criação de network entre convidados e inscritos, cada rodada de talks terá três painelistas de diferentes setores – produção, mercado, pesquisa e inovação aplicadas e investimento e financeiro. Também será disponibilizado um link/aplicativo para que o público interaja, por meio do celular, com os temas dos painéis.

Como resultados do evento, será criada a Rede Bio-business Amazônia, cuja finalidade é estabelecer um intercâmbio permanente para a identificação de oportunidade de negócios e o desenvolvimento da bioeconomia no Pará e na Amazônia; e instituição do Bio-business como evento anual permanente no estado do Pará e, eventualmente, em outros estados amazônicos.

De acordo com o secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Pará (Semas), Mauro O’de Almeida, a ideia é, além de debater o conceito de bioeconomia, conectar pessoas e empreendimentos baseados nesse modelo para oportunizar negócios. “Se queremos mudar a chave da economia, temos que identificar e incentivar negócios que chamem a população para essa nova economia da biodiversidade, e o estado do Pará quer liderar essas iniciativas”, conta.

O diretor de Políticas Públicas e Desenvolvimento Territorial do IPAM, Eugênio Pantoja, diz que são muitos os desafios “para consolidar a Bioeconomia no Pará e na Amazônia como alternativa aos desmatamentos, para a manutenção das florestas, para contribuir com o equilíbrio climático e, sobretudo, para o desenvolvimento humano. Com o evento, buscaremos identificar soluções”, ressalta.

Ao final, haverá um momento cultural com apresentação do cantor e compositor amazônico Nilson Chaves, e participação especial da também cantora e compositora amazônica Lia Sofia.

Confira a programação:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui