Bolsonaro tirou R$ 21 bilhões do Estado e devolveu R$ 9 milhões, diz Serafim

Deputado estadual Serafim Corrêa (PSB) - Foto: Reprodução

O deputado estadual Serafim Corrêa (PSB) lamentou as declarações equivocadas do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobre o envio de R$ 9 bilhões ao Amazonas para combate à pandemia. Segundo o parlamentar, o presidente levou R$ 21 bilhões do Estado e devolveu R$ 9 milhões.

O montante devolvido são, na verdade, repasses obrigatórios do governo federal e que não podem ser utilizados ou remanejados para outras áreas. “Nesse bolo todo deu R$ 9 bilhões, mas aí eu tenho uma perguntinha para fazer para o presidente. Quanto foi que o governo federal arrecadou aqui [Amazonas]? Sabem quanto foi em 2020? R$ 21 bilhões. O senhor (Bolsonaro) levou R$ 21 bilhões e devolveu R$ 9 bilhões. Está faltando R$ 12 bilhões nessa conta. Quando vai devolver os R$ 12 bilhões para a conta ficar zero a zero?”, questionou Serafim.

Pelas suas redes sociais, o presidente da República chegou a dizer que não tinha obrigação de enviar oxigênio ao Amazonas porque já tinha disponibilizado estes recursos. “Tenho muita clareza de que, efetivamente, o Amazonas recebeu auxílios importantes do governo federal, mas isso é uma obrigação do governo federal. Não posso aceitar que o presidente da República, Jair Bolsonaro, venha passar na nossa cara que mandou R$ 9 bilhões para o Amazonas em 2020”, disse Serafim durante a sessão plenária da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam).

O líder do PSB na Casa Legislativa ainda disse que acompanha os números no Estado e não poderia ficar calado diante da postura de Bolsonaro. “Não se pode admitir que o presidente venha achar que a gente não saiba tabuada. Agora dizer que mandou R$ 9 bilhões, como se ele tivesse mandado R$ 9 bilhões de esmola. Essa é a manifestação de alguém que acompanha esses números e que não tem o direito de ficar calado na hora em que o presidente vem com essa graça para cima de todos nós”, concluiu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui