Brasil terá R$ 30 Bilhões de prejuízo com a venda da Eletrobras, avalia Serafim

“Governo federal perderá R$ 30 bilhões para privatizar a Eletrobras”, diz Serafim - foto: recorte/divulgação

O deputado Serafim Corrêa (PSB) lamentou, nesta terça-feira, 22, o formato de privatização da Eletrobras, que causará a perda de R$ 30 bilhões aos cofres do Tesouro Nacional.

Para o parlamentar, o problema deve ser cortado pela raiz: “A solução não é matar o boi. O boi está cheio de carrapatos e a solução é matar os carrapatos”.

O deputado estadual Serafim Corrêa (PSB) votou contrário ao Projeto de Lei – foto: divulgação

“Não tenho preconceito contra a privatização. Entendo que existem situações de empresas que precisam e devem ser privatizadas. Agora, há privatizações e privatizações. A da Telebras foi uma boa privatização. O Brasil daquela época entrava na fila para comprar um telefone fixo e quando comprava, era um patrimônio seu declarado no imposto de renda. A privatização foi feita no final dos anos 1990 e hoje, 30 anos depois, verificamos que foi uma boa privatização e não temos como negar que avançamos significativamente no campo das telecomunicações”, exemplificou.

Serafim lembrou, da tribuna da Assembleia do Amazonas, que para privatizar a estatal, foi necessário um investimento de R$ 90 bilhões, enquanto o lucro com a venda seria de R$ 60 bilhões, o que fez com que o governo federal, além de ficar sem a empresa, ainda perdesse R$ 30 bilhões.

“Foram colocados tantos “jabutis” no Congresso que o governo vai perder R$ 30 bilhões e vai ficar sem a empresa. Isso é a antiprivatização seja no regime que for, principalmente no regime capitalista. Declaro meu desapreço como foi feita a privatização.

Não sei se essa privatização se justifica, porque vamos sair do monopólio público para o privado. Entendo que existem muitos sanguessugas no sistema da Eletrobras, seja da corporação, de empresas ou da classe política”, concluiu.

Assessoria de Comunicação –  Deputado Serafim Corrêa (PSB/AM)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui