Combate à pirataria fluvial ganha reforço

Foto: Divulgação

O combate à pirataria fluvial ganhou reforço com a aquisição, por parte do governo do Estado, armamentos e demais materiais para o sistema de segurança. O investimento é de, aproximadamente, R$ 500 milhões.

De acordo com o general Estevam Cals Theophilo Gaspar de Oliveira, que assumiu nesta segunda-feira (27) o Comando Militar da Amazônia (CMA), a atividade é importante. “Será uma ajuda para combater o narcotráfico na região, a pirataria fluvial, além de outros crimes”, destacou.

O general esteve, a convite da Secretaria de Segurança Pública (SSP), na Base do Arpão. A estrutura vai funcionar no Rio Solimões, na região entre as cidades de Coari e Tefé. O objetivo é prevenir que as drogas entrem no Estado e inibir a cadeia de crimes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui