Comunidade ribeirinha é beneficiada com 53 cestas básicas

Foto: Karla Vieira / Fundo Manaus Solidária

A comunidade São Sebastião 2, no Tarumã-Mirim, zona ribeirinha da capital, foi beneficiada nesta terça-feira, 22/9, com a entrega de 53 cestas básicas doadas por meio da campanha “Abraço Solidário na Pandemia”, realizada pela Prefeitura de Manaus, em parceria com o governo francês. Coordenada pelo Fundo Manaus Solidária, a campanha prevê a entrega de 15 mil cestas básicas para pessoas em situação de vulnerabilidade ou risco social durante a pandemia de Covid-19, com a expectativa de que mais de 78 mil pessoas sejam beneficiadas com as doações.

Foto: Karla Vieira / Fundo Manaus Solidária

A campanha “Abraço Solidário na Pandemia” teve início em agosto e desde então já beneficiou moradores de comunidades indígenas, ribeirinhas, além de residentes da área urbana de Manaus. Conforme a presidente do Fundo Manaus Solidária, a primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro, desde o primeiro momento o desejo foi de identificar pessoas em situação de risco social na capital e também na área rural do município, e de buscar meios para chegar até elas com a maior agilidade possível.

Uma das pessoas beneficiadas com a doação de cestas básicas foi a agricultora Elisabeth Sanches Gomes, 58. Moradora há mais de 20 anos da comunidade São Sebastião 2, ela agradeceu pelo auxílio inesperado.

Outra moradora beneficiada com cesta básica foi a pescadora Ana Paula Batista da Silva, 42. De acordo com ela, na comunidade há muitas pessoas carentes e que estavam necessitadas de um complemento alimentar.

Além de cestas básicas, a campanha “Abraço Solidário na Pandemia” prevê a entrega de máscaras de tecido e kits de limpeza. Assistente social do Fundo Manaus Solidária, Swelen Souza reforçou o caráter social da campanha em meio ao enfrentamento da pandemia de Covid-19.

“O Fundo Manaus Solidária veio trazer 53 cestas básicas, máscaras e kits de limpeza com a intenção de diminuir o impacto da vulnerabilidade alimentar e social que a comunidade estava vivendo por conta da pandemia e da seca. Essa é uma continuidade às ações feitas com as comunidades indígenas, com a população da área urbana e com as comunidades ribeirinhas. Ela irá se estender até que todas as mais de 15 mil cestas sejam entregues, conforme a determinação da presidente do Fundo Manaus Solidária e do prefeito Arthur Neto”, informou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui