Coreia do Sul registra mais de 100 novos casos de Coronavírus

Foto: Ahn Young-joon/AP

A Coreia do Sul registrou, nesta sexta-feira (21), mais de 100 novos casos de Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus, informaram autoridades de saúde no país, levando o número total de infectados a 208, de acordo com o segundo balanço do dia. O país também confirmou a segunda morte pela doença.

“Entramos em uma fase de emergência”, disse o primeiro-ministro, Chung Se-kyun, em televisão nacional, segundo a Associated Press.

O status de emergência foi declarado na cidade de Daegu, segundo a Associated Press. Quarta maior da Coreia do Sul, com 2,5 milhões de pessoas, a cidade registrou o primeiro caso de Covid-19 na terça-feira (18). Nesta sexta, já eram 153. A primeira morte pela doença no país também ocorreu lá. A maioria dos casos está ligada a uma igreja na cidade.

De acordo com a agência, enquanto as primeiras infecções pelo vírus no país tinham ligação com a China, as mais recentes não envolveram viagens internacionais. “Até agora, nossos esforços estavam concentrados em impedir que a doença entrasse no país. Mas agora mudaremos o foco para impedir que a doença se espalhe ainda mais nas comunidades locais”, declarou o premiê sul-coreano.

Foto: Ahn Young-joon/AP

Ao menos 3 membros das forças armadas do país foram infectados: um na Marinha, um na Força Aérea e outro no Exército.

Em 800 escolas de Daegu, onde o ano escolar estava previsto para começar no dia 2 de março, o início das aulas foi adiado em uma semana. O prefeito da cidade pediu às pessoas que ficassem em casa e usassem máscaras mesmo em ambientes internos.

Em Seul, a capital, o governo baniu grandes manifestações, e muitos evitaram lojas e restaurantes, segundo a Associated Press. Agentes também desinfetaram estações de metrô para prevenir a disseminação do vírus.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) afirmou que o salto no número de casos na Coreia do Sul não sinaliza um risco maior de uma pandemia global.

O diretor-geral da organização, Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse que “o número de casos é realmente gerenciável e espero que a Coreia do Sul faça tudo para conter esse surto nesta fase inicial”. Na quinta (20), ele havia alertado contra informações erradas e “teorias da conspiração” sobre o novo coronavírus.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui