Amazonas Saúde

Estudo desenvolvido no AM pode auxiliar no diagnóstico do câncer uterino

Foto: Érico Xavier/Secom
Avatar
Escrito por Redação II

Uma pesquisa científica apoiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) pode auxiliar na avaliação das lesões precursoras do câncer de colo de útero. A doença é a mais incidente entre mulheres no Amazonas.

Para alertar a população sobre esta doença, foi sancionada, no dia 11 de janeiro deste ano, a Lei n◦ 4.768/2019, que instituiu o ‘Movimento Estadual Março Lilás’, de prevenção ao câncer de colo uterino. O câncer pode ser evitado, no entanto, caso a doença já afete a paciente, o diagnóstico precoce aumenta a chance de cura.

O estudo é feito com 91 mulheres atendidas na Fundação Centro de Controle de Oncologia do Amazonas (FCecon), com idades entre 18 e 85 anos, diagnosticadas com lesões de alto grau no colo uterino.

Na ocasião, foram selecionadas mulheres com diagnóstico histopatológico compatíveis com os tipos NICs II ou III. As pacientes foram entrevistadas para a avaliação dos dados epidemiológicos, além de fornecerem amostras de sangue periférico (plasma) e do tecido cervical (fragmento do colo uterino retirado através de um procedimento cirúrgico) para serem analisados.

As amostras serão utilizadas tanto para a análise do conjunto de proteínas presentes nos tecidos coletados quanto para detectar a presença ou não do DNA do HPV, definir o subtipo viral, e, consequentemente o risco oncogênico na paciente.

Foto: Érico Xavier/Secom

Os elementos coletados ainda terão os dados associados à análise epidemiológica, histopatológica e citológica, para um panorama mais amplo das mulheres tratadas em nosso Estado com tais lesões sob diferentes características.

Com base nas análises, os pesquisadores devem obter informações, como, por exemplo, a presença de possíveis indicadores proteicos e moleculares, que poderão auxiliar na detecção precoce das lesões no colo do útero e melhor prognóstico para o tratamento das NICs, evitando uma evolução para o câncer de colo uterino.

O estudo está em fase de andamento, e foi desenvolvido no Instituto Leônidas e Maria Deane (Fiocruz Amazônia), em parceria com a FCecon, Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV), Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Instituto Carlos Chagas (ICC-Fiocruz-Paraná), por meio do Programa de Pesquisa Para o Sistema Único de Saúde (SUS).

O câncer de colo de útero pode surgir a partir dos 25 e 30 anos de idade e seu desenvolvimento é precedido por NICs, ou seja, por lesões pré-malignas, que de acordo com o grau de anormalidade nas células epiteliais, variam em três tipos: I, II e III. Sendo o vírus do papiloma humano (HPV), um dos principais agentes etiológicos responsável pela evolução da doença.

Fonte: SECOM-AM

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.