Falhou a nova tentativa de tirar José Melo das eleições 2022

Professor José Melo, com populares em Coari - foto: arquivo/recuperada

Falhou, mais uma vez, a manobra para tirar o professor José Melo das eleições 2022.

Desta vez, o banho de agua fria foi dado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), ao bater o martelo na quarta-feira (03), para devolver o comando do Pros ao perito aposentado da Polícia Civil Marcus Holanda, que foi eleito para o cargo em julho de 2022. Retomando, desta forma, o cargo de Eurípedes Junior, que estava na liderança do partido por via liminar.

A decisão do ministro Antônio Carlos Ferreira, favorece diretamente o pré-candidato à deputado estadual pelo Amazonas, professor José Melo, que poderia não ficar de fora da disputa eleitoral deste ano, mas, certamente, teria problemas e exigências desproporcionais para dificultar a vida do fundador do PROS no Estado.

Sem citar nomes, o pré-candidato José Melo, fala em perseguição pessoal de um certo político derrotado por ele, nas eleições de 2014. Ainda neste mês de julho, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM), havia imputado mais uma derrota ao perseguidor de Melo.

No dia 14 de julho, o desembargador Jorge Manoel Lopes Lins arquivou o processo movido pela coligação majoritária ‘Renovação e Experiência’, restabelecendo plenas garantia a José Melo.

Nesta ocasião, Melo manifestou a sua mais profunda confiança na Justiça do Brasil. Agora enaltece o ministro Antonio Carlos Ferreira do STJ e manifesta admiração pelo zelo que os Tribunais Estaduais e Federais tem pela garantia aos direitos constitucionais dos cidadãos brasileiros.

Entenda o caso

No domingo (31/7), o vice-presidente do STJ, ministro Jorge Mussi, havia concedido a liderança da legenda a Eurípedes Júnior, fundador do partido. Na decisão, ele disse que não viu provas suficientes para justificar a saída do político.

Em março, o Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDFT) destituiu Eurípedes da presidência do Pros e legitimou a reunião partidária que elegeu Holanda. O ex-perito da polícia é líder da ala contrária e acusa o fundador da sigla de desvios milionários

Na decisão de quarta, Ferreira considera os argumentos apresentados pelo vice-presidente da Corte, mas afirma que a ação carece de análise pelas instâncias precedentes. Assim, o STJ ainda não teria competência para apreciá-las.

“Tem-se, contudo, alegações que ainda pendem do exame das instâncias precedentes, carecendo o STJ da competência para apreciá-las desde logo, sob pena de qualificar supressão de instância”.

No Amazonas

Com a volta de Marcus Holanda ao comando do Pros, no Amazonas, o pastor e empresário Osvaldo Cardoso, destruído do Diretório Estadual por Eurípedes Júnior, deverá reassumir o comando no estado e assim manter a aliança com o ex-governador Amazonino Mendes (Cidadania), candidato ao governo do estado.

Osvaldo Cardoso, homem forte no meio evangélico é ligado a igreja Sara Nossa Terra, do Bispo Robson e Lúcia Rodovalho. Ele também tem ligações com a igreja Mundial, do apóstolo Valdomiro Santiago e da Graça, de R.R Soares.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui