FISU, CBDU e Taner Verçosa: duas siglas e um nome – por: Dudu Monteiro de Paula

Taner recebendo o pavilhão da FISU - Foto: Divulgação

O ano era 1987. A FISU (Federação Internacional de Esportes Universitários), realizava os Jogos Universitários Mundiais – UNIVERSÍADE, na IUGOSLÁVIA (hoje SÉRVIA E MONTENEGRO), com a presença de 122 países, 6400 Atletas Universitários.

A UNIVERSÍADE é a segunda mais importante competição de esportes múltiplos do mundo. Os melhores Atletas do planeta sempre estão presentes ao Jogos.

A Confederação Brasileira de Desportos Universitários (CBDU), fundadora da Instituição mundial esteve presente ao referido evento, sob o comando do amazonense Taner Freire de Verçosa, à época seu Presidente.

Nesta competição, o Brasil conseguiu a 32ª. colocação com uma medalha de prata. Porém, o principal objetivo da Delegação era trazer para o Brasil uma Edição dos Jogos Universitários Mundiais.

No dia 19 julho, durante a solenidade de encerramento no Estádio MAKSIMI, ao som do tradicional samba “Brasil”, o Presidente da FISU: PRIMO NEBIOLO, passa às mãos do Presidente da CBDU TANER VERÇOSA, o Pavilhão Oficial da FISU. O gesto simbolizava que o Brasil seria a próxima sede dos Jogos Universitários Mundiais.

Delegação Brasileira na UNIVERSÍADE de 1987 – Foto: Divulgação

Com a Delegação Brasileira estava o Secretário de Esportes do Estado de São Paulo, representante do Governador Orestes Quércia, que garantiu São Paulo como sede dos Jogos no Brasil, caso a escolha ocorresse.

Palavra de político é como o vento: dois anos após a escolha do Brasil para sediar a UNIVERSÍADE, em cima da hora, São Paulo desistiu. Esta atitude causou uma comoção na comunidade esportiva mundial.

Por conta da desistência, os Jogos Universitários Mundiais de 1989, foram realizados em DUISBURGO na Alemanha. Mediante grande esforço e habilidade do Taner, com a presença do Brasil.

Apesar de lamentável, o incidente foi extremamente benéfico para a FISU. A partir do referido e lamentável episódio, foi criado um caderno de encargos às futuras sedes, com o propósito da obtenção de garantias para realização de jogos desta magnitude, tornando o processo mais profissional.

O esporte universitário sempre representou bem o Brasil, com a participação do Amazonas. Tal afirmação é comprovada, em virtude da manutenção por vários anos da presença do Esquadrão Nacional em eventos mundiais, graças ao talento e inteligência do Presidente Taner Verçosa.

Faz-se necessário destacar, que nos anos 60, ocorreu em Porto Alegre – RS, a UNIVERSÍADE, ainda em escala amadora. O aspecto era de uma confraternização, sem desprezar é claro, os ótimos resultados obtidos.

Depois do incidente que começou na Iugoslávia, a partir da escolha do Brasil como sede, os Jogos Universitários Mundiais ganharam dimensões estratosféricas!

Por hoje é só! Semana que vem tem mais! Fuuuiiiiii!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui