FMT capacita profissionais para tratamento de pacientes com HIV/Aids no AM

FMT realiza curso preratório pra tratamento de HIV/Foto: Arquivo

FMT realiza curso preratório pra tratamento de HIV/Foto: Arquivo
FMT realiza curso preratório pra tratamento de HIV/Foto: Arquivo

Cerca de 70 profissionais da área de saúde, entre médicos, enfermeiros e farmacêuticos, dos Serviços de Assistência Especializada (SAE), em HIV/Aids, e das Unidades Básica de Saúde (UBS) participam do Curso Básico de Manejo Clínico do Paciente com Infecção pelo HIV e coinfecções Tuberculose, Hepatites B e C, a partir de amanhã, segunda-feira (26), até o dia 29 (quinta-feira), na Fundação de Medicina Tropical Dr Heitor Vieira Dourado (FMT/HVD), como preparação para a ampliação da rede de serviço de atendimento a esses pacientes, na capital e no interior do estado.

“A intenção é facilitar, ainda mais, o diagnóstico e tratamento dos pacientes, que futuramente poderão dirigir-se a uma unidade mais próxima de sua residência”, explica a coordenadora de DST/AIDS e Hepatites Virais do Amazonas, Silvana Lima. A programação do curso contará com conteúdo teórico, casos clínicos e aulas práticas no SAE da FMT-HVD.

Silvana destaca que a entrada de novos profissionais nos Serviços de Saúde de Manaus, em decorrência do último concurso público e a rotatividade de alguns profissionais do interior do Estado também contribuiu para a realização do curso que  é promovido pela FMT/HDV, órgão vinculado à Secretaria Estadual de Saúde (Susam).

O evento contará com a participação da diretora Adjunta do Departamento Nacional de DST, Aids e Hepatites Virais, do Ministério da Saúde, médica Adele Benzaken, que irá falar sobre o papel da Atenção Primária no atendimento ao paciente com HIV/Aids.

“Recentemente, o Ministério da Saúde publicou o Novo Protocolo Clínico de Tratamento da Infecção pelo HIV em adultos e crianças. O documento traz dados epidemiológicos e de assistência para contextualização da realidade brasileira, e atualiza as recomendações para manejo”, comentou Silvana Lima.

Ela ressalta que a qualidade da assistência prestada nos serviços de saúde e o diagnóstico precoce são as principais estratégias para a redução mortalidade e morbidade em Aids.

“A identificação precoce do HIV/Aids é importante para que o paciente tenha a oportunidade de aderir ao tratamento antes mesmo que a doença se manifeste. A medida ainda reduz as chances do desenvolvimento de formas graves das coinfecções, que são as chamadas doenças oportunistas”, ressalta. Mais de 9 mil casos de HIV/Aids foram registrados no Estado do Amazonas, desde o surgimento da doença, há 30 anos, sendo 89% deles localizados na capital.

Na FMT-HVD é disponibilizado o teste para confirmação do HIV gratuitamente e, se for positivo, o paciente já é encaminhado ao tratamento, que ocorre com acompanhamento psicológico, odontológico e de fisioterapia. A Fundação também realiza pesquisas sobre a Aids.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui