Gastronomia Sustentável: como economizar na cozinha e ajudar o meio ambiente

Foto: Agência Brasil

Nesta sexta-feira (18), é comemorado o Dia da Gastronomia Sustentável. Criada pela Organização das Nações Unidas (ONU), a data é um lembrete sobre a necessidade de se alimentar sem prejudicar o meio ambiente. Afinal, segundo Índice de Desperdício de Alimentos 2021, 17% da produção total de alimentos do mundo vai para o lixo, e 11% das perdas ocorrem nas residências, enquanto serviços alimentares e estabelecimentos de varejo desperdiçam 5% e 2%, respectivamente.

O cenário se mostra ainda mais importante com o aumento de ao menos 10% do lixo doméstico durante a pandemia, segundo dados da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe).

De acordo com a entidade, de todo o lixo produzido no país, ao menos 30% está apto para ser reciclado. No entanto, só 3% chegam de fato a ter um destino sustentável. Para especialistas, esta mudança deve ocorrer também nas casas brasileiras, em especial nos espaços onde mais há descartes.

“A produção de lixo em uma cozinha é surreal. Por isso é importante aderir à gastronomia sustentável na rotina”, afirma Vinícius Milhomem, professor do curso Gastronomia no Centro de Ensino Técnico (Centec).

O profissional apresenta comportamentos que, além de gerarem economia para o lar, são uma ajuda direta à preservação do meio ambiente. Um deles é o correto descarte das embalagens de alimentos. Para começar, você pode tentar separar lixo orgânico de reciclável (plástico, metal, papel e vidro) e procurar um posto de coleta seletiva para entregar os materiais.

“Outro ponto importante e que gera economia é o armazenamento de óleo de cozinha em garrafas. O material pode ser entregue a centros que produzem sabão”, afirma o gastrônomo.

Receitas sustentáveis

Além do descarte correto de resíduos, outra mudança que pode ser incorporada à rotina é o reaproveitamento de ingredientes que iriam para o lixo. Com essa ação, a economia e o cuidado com o meio ambiente são garantidos.

Uma das opções sugeridas pelo professor Vinícius é o bolinho de casca de batata. Nesta receita, o ingrediente principal (duas xícaras de cascas) é lavado, cozido e depois batido no liquidificador junto de dois ovos, duas xícaras de trigo, salsinha, sal e fermento em pó. Com a massa misturada, é só levar para fritar em óleo e, depois, servir em papel toalha.

Outra receita sustentável é o brigadeiro a partir de casca de banana. Para o prato, coloque água, açúcar e o ingrediente principal (cascas de três bananas). Cozinhe até ficar pastoso e, em seguida, acrescente os demais ingredientes listados abaixo. Por último, mexa até desprender da panela, como um brigadeiro comum. Depois, é só esperar esfriar e servir.

• 1 xícara de açúcar;
• 2 colheres de sopa de margarina;
• 4 colheres de farinha de trigo;
• 1 xícara de leite morno;
• 1 xícara de leite em pó;
• 2 colheres de sopa de achocolatado;
• Água para controlar o aspecto pastoso a gosto.

Sobre o curso técnico em gastronomia
Novidade na grade do Centec, o curso técnico em gastronomia passou a ser oferecido em janeiro deste ano, com uma carga horária total de 960 horas e duração prevista de 12 meses. Nesse período, o estudante tem aulas de história da gastronomia, administração e organização do serviço de gastronomia, planejamento do cardápio e matéria prima, além de técnicas de operacionalização da cozinha brasileira e internacional. As aulas práticas ocorrem no laboratório de nutrição da escola, equipado com uma cozinha industrial completa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui