General Mourão não tolera mais os ataques que recebe do capitão Bolsonaro

O vice-presidente general Hamilton Mourão está no limite da tolerância - foto: yahoo

Último ataque do mandatário contra o vice-presidente ocorreu nesta semana, quando Mourão esteve com encontrou com Barroso e gerou a ira de Bolsonaro, que teme uma conspiração que poderá culminar num processo de impeachment.

O jornalista Lauro Jardim, em sua coluna no jornal O Globo, afirma que nas conversas nos bastidores, que ocorreram nos últimos dias, o vice-presidente, general Hamilton Mourão, dá sinais de que está no limite de sua tolerância em relação aos ataques a ele vindos de Jair Bolsonaro.

Nesta semana, Mourão foi o pivô de mais uma crise envolvendo Bolsonaro. O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), convidou Mourão para o encontro na última 3ª feira (10), no mesmo dia em que pela manhã houve um desfile de veículos militares em frente ao Palácio do Planalto.

Bolsonaro enxergou nesse encontro uma articulação de Mourão a favor do impeachment. Se houver impedimento, Mourão assume o Planalto.

Além das críticas de Bolsonaro a ele, o general também estaria incomodado com os ataques de Bolsonaro às instituições democráticas e a outros poderes.

Após o desfile com tanques em frente à Esplanada dos Ministérios,  o general se reuniu com o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luis Roberto Barroso e descartou qualquer possibilidade de golpe.

Último Segundo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui