Governador lança ‘Agro Amazonas’ para reforçar o setor primário do Estado

Foto: Diego Peres e Bruno Zanardo / Secom

O governador Wilson Lima lançou, na tarde desta segunda-feira (14/12), o programa Agro Amazonas, que vai reforçar o desenvolvimento do setor primário e diversificar a matriz econômica do Estado através do Sistema Sepror. O lançamento ocorreu durante a visita do ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, que esteve em Manaus para entregar 16 caminhões baú que irão beneficiar 300 agricultores familiares de 16 municípios.

O programa reúne uma série de ações e projetos voltados ao fortalecimento do setor primário, com destaque para regularização fundiária e ambiental, crédito rural, assistência técnica e capacitação de produtores rurais, além de apoio à comercialização e investimentos em infraestrutura, como a recuperação de ramais e vicinais.

“Boa parte do Agro Amazonas é financiado por um recurso de R$ 57 milhões que foi destinado daqueles processos da Lava-Jato, com intervenção do ministro Alexandre de Moraes e também do Governo Federal. Foi importante para que houvesse o encaminhamento desse recurso ao estado e dentre as áreas que nós priorizamos está a questão da regularização fundiária. Serão aproximadamente 16 mil títulos no sul do Amazonas e na região metropolitana”, explicou o governador Wilson Lima.

Foto: Diego Peres e Bruno Zanardo / Secom

Ao todo, são 46 projetos da Secretaria de Produção Rural (Sepror) e suas vinculadas – Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam), Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf) e Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS). Os projetos contemplam ações a curto, médio e longo prazos para promover o desenvolvimento sustentável.

“O Agro Amazonas está plantando o futuro, olhando o setor agro como um setor que pode gerar emprego e renda no interior, melhorar o PIB no nosso estado. Sabemos da importância do modelo Zona Franca de Manaus, mas é momento de se diversificar essa matriz, buscar interiorizar o desenvolvimento agroeconômico e o Agro Amazonas vai fazer isso, vai produzir no interior, gerando emprego e renda para o amazonense”, explicou o secretário da Produção Rural, Petrúcio Magalhães Jr.

De acordo com o diretor-presidente do Idam, Valdenor Cardoso, as atividades econômicas do setor primário serão ampliadas com o programa. “O que nós vamos fazer dentro do Agro Amazonas é dar maior dinâmica, velocidade e expansão para essas atividades, garantindo melhor qualidade de vida para o produtor familiar que está lá na ponta, como pescador, extrativista, produtor indígena. Todos terão essa técnica e extensão rural do Idam”, garantiu Cardoso.

Foto: Diego Peres e Bruno Zanardo / Secom

ADS – Por meio da Sepror e ADS, o Agro Amazonas vai fortalecer as Feiras de Exposições Agropecuárias em municípios do interior do estado e, também, as feiras de produtos regionais da ADS, que acontecem em 33 municípios.

O diretor da Adaf, Sérgio Litaiff Filho, ressaltou que o Agro Amazonas vai aumentar a participação de produtores rurais no Programa de Regionalização da Merenda Escolar (Preme). “A gente já vem com aumento na adesão do PREME: em 2019 nós tivemos algo em torno de 567 credenciados, em 2020 subimos esse patamar para 905, então a gente entende que o lançamento desse programa Agro Amazonas dará mais credibilidade ainda para os programas e o natural é que aumente a participação de produtores rurais, associações e cooperativas nos programas”, destacou.

O Agro Amazonas contempla, ainda, ações de capacitação e assistência técnica do Idam; fortalecimento das cadeias produtivas, por meio da ADS com iniciativas como o Programa de Regionalização da Merenda Escolar (Preme), o Programa de Acompanhamento da Produtividade (Promove) e o Balcão de Agronegócios. Com a Adaf, o programa também vai ampliar ações de defesa sanitária animal e fiscalização do comércio e uso de agrotóxicos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui