Homenagem duvidosa em Novo Airão – por Garcia Neto

Douglas à esquerda e Berg à direita. No centro é um serviçal de Wilton Santos Foto: divulgação.

Muitos têm me perguntado o que é Moção de Reconhecimento e Aplausos. Explico!.. Essa proposta é uma forma de homenagear uma pessoa que desenvolveu ou desenvolve serviços relevantes a toda sociedade, num trabalho voluntário inspirador, que revele importante lição de solidariedade e de ampla consciência coletiva.

Não tardou para vir à lume o desejo dos interessados de saber que o significado da proposta era uma dúvida até então suscitada sobre a homenagem da Câmara de Vereadores ao secretário Municipal de Assistência Social de Novo Airão, Douglas Santos, uma indicação do vereador Rosemberg de Souza Branco (PR) e aprovada pela maioria dos vereadores.

Douglas à esquerda e Berg à direita. No centro é um serviçal de Wilton Santos Foto: divulgação.

Na verdade, no caso de Douglas Santos, filho do ex-prefeito Wilton Santos, condenado pela prática de reiterados crimes por improbidade administrativa (ficha suja), Moção de Reconhecimento deveria reiterar a confiança depositada ao homenageado pela mostra inequívoca de compromisso com o município e de lisura na condução de seu trabalho em benefício da comunidade.

Daí a dúvida de todos

O autor da proposta, vereador Rosemberg Branco (PR), o Berg, apenas destacou na justificativa o “brilhante trabalho que vem desempenhando à frente da Secretaria”. Nada mais que isso, como se esse “brilhante trabalho” o credenciasse à moção honrosa de reconhecimento.

Para fundamentar a proposta, Berg poderia ter citado apenas uma atribuição que poderíamos reputá-la importante dentro do atual contexto político de Novo Airão: fomentar o desenvolvimento social e econômico dos cidadãos municipais através da indução e apoio às atividades econômicas sustentáveis, em especial àquelas consideradas estratégicas para a geração de emprego e renda, visando à inclusão social.

Como a cidade está oficialmente sem comando político-administrativo desde o dia 1º de janeiro deste ano, todos os munícipes vem enfrentando a tirania de seu pai, Wilton Santos, que briga desbragadamente para manter-se no cargo de prefeito, apesar de cassado e condenado.

A tentativa de “credencial” para o próximo pleito (o Diploma).

Quem acompanha o caso, recorda que foram inúmeras liminares que atrasaram a decisão da sentença, e esses recursos permitiram a prática tirânica de Wilton de saquear a cidade sem nenhuma compaixão.

Há quem garante que a homenagem a Douglas Santos é mais uma sandice do próprio pai, que deseja lançar o filho candidato a prefeito em possível pleito suplementar tão esperado por cidadão airãoense.

É oportuno observar que Douglas continua impedido de concorrer a qualquer cargo eletivo, e como delinqüente contumaz vai querer contrariar as normas estabelecidas para as eleições municipais.

Portanto, nada justifica a Moção, considerando que o passado de Douglas o condena pela prática de sucessivos atos de delinquência, até hoje rememorados com certa tristeza pela sociedade airãoense.

Lideranças locais manifestaram repúdio à homenagem, e estenderam esse reconhecimento a um dos maiores artistas plásticos do Amazonas residente em Novo Airão, o professor Ércules Alves.

*Garcia Neto é professor e jornalista

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui