Importante polo econômico na Princesa do Solimões – por Professor José Melo

Professor José Melo e a cidade de Manacapuru - foto: recorte

Hoje faço minhas homenagens à cidade de Manacapuru, conhecida carinhosamente como a “Princesinha do Solimões”, que foi criada na região a partir da pacificação de uma aldeia dos índios Muras em 1786.

De Freguesia de Nossa Senhora de Nazaré, em 1865, a município em 1895, Manacapuru sempre foi um polo importante de desenvolvimento do Amazonas.

No Ciclo da Borracha, foi a porta de entrada dos produtos da floresta (borracha, castanha, couros e peles, seivas). Depois foi o maior produtor de juta e malva, fibras introduzidas no Amazonas pelos nossos irmãos japoneses, inicialmente por Parintins.

Localizada na Região Metropolitana de Manaus e a quarta cidade mais populosa do Estado, hoje Manacapuru é o maior centro comercial e econômico do Amazonas, depois da capital.

Sempre vou lutar para que Manacapuru venha a ser o grande polo de desenvolvimento da nova Matriz Econômica Ambiental, produzindo e recebendo toda a atividade econômica que virá do Alto e Médio Solimões e seus afluentes.

Também sonho com um grande e moderno Porto para receber toda essa riqueza, com indústrias de produtos da natureza, com milhares de tanques de piscicultura consorciado com o produção do Açaí.

Em 16.07.1932, pela Lei Estadual, nº 1.639, Manacapuru recebe foros de Cidade. Parabéns, Princesinha por sua bela história!

Professor José Melo


 

História

A cidade de Manacapuru originou-se de uma aldeia de índios Muras, fundada a 15.02.1786, após a pacificação dos índios. Os índios Muras eram terríveis, cuja pacificação exigiu grandes esforços, por parte de Matias Fernandes (diretor da aldeia de Santo Antônio do Imaripi) e o General Pereira Caldas; e, segundo A. C. Ferreira Reis, essa pacificação teria ocorrido em princípios de 1785.

Em 12.08.1865, pela Lei Provincial nº 148, é criada a Freguesia de Nossa Senhora de Nazaré de Manacapuru.

Em 27.09.1894, pela Lei Estadual nº 83, Manacapuru é elevada à categoria de Vila e é criado o município, desmembrado do de Manaus e o respectivo termo judiciário.

Em 16.06.1895, instalação do município.

Em 10.09.1901, pela Lei Estadual nº 354, é criada a comarca de Manacapuru.

Em 1911, na divisão administrativa de Manacapuru, o município é composto por treze distritos: Manacapuru, Aiapuá, Arara, Beruri, Caapiranga, Campinas, Conceição de Manacapuru, Guajaratuba, Jaitena, Manaquiri, Mundurucus, Paratari, Tamanduá.

Em 05.11.1921, pela Lei Estadual nº 1.126 foi extinta a comarca de Manacapuru.

Em 07.02.1922, foi restabelecida, pela Lei Estadual nº 1.133, a comarca de Manacapuru.

Em 16.07.1932, pela Lei Estadual nº 1.639, Manacapuru recebe foros de cidade.

Em 1933, ocorreu uma nova divisão administrativa e territorial: compõe-se o município de Manacapuru de apenas três distritos: Manacapuru, Caapiranga e Beruri.

Em 01.12.1939, pelo Decreto Lei Estadual nº 176, uma parte do território do município é transferida para Manaus, constituindo o então distrito e atual município de Careiro.

Em 10.12.1981, pela Emenda Constitucional nº 12, Manacapuru deve desmembrar diversas partes de seu território, em favor dos novos municípios de Iranduba, Manaquiri, Beruri, Anamã e Caapiranga.

Câmara Municipal de Manacapuru

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui