Indígenas Kayapó mantém interdição da BR-163, no Pará

Kayapós bloqueiam a rodovia federal BR-163, Pará — Foto: Lucas Landau/Reuters

O grupo de indígenas Kayapó que interditam a BR-163, no sudoeste do Pará, chegam ao quarto dia de protesto, nesta quinta-feira (20). Uma ordem da Justiça Federal em Itaituba permite o desbloqueio da estrada e estabelece R$ 10 mil de multa diária em caso de descumprimento. Os manifestantes liberam a rodovia por algumas horas para garantir a passagem de alguns veículos.

No final da tarde de quarta-feira (19), a fila de veículos na BR-163 já chegava a 20 quilômetros de extensão. Os manifestantes liberaram o fluxo e fecharam no início da manhã desta quinta.

Os manifestantes querem a expulsão de madeireiros e garimpeiros de suas terras. Além disso, cobram estudos ambientais e consulta pública para a instalação da ferrovia que vai ligar o Pará ao Mato Grosso, a “Ferrogrão”.

Em nota, a Fundação Nacional do Índio (Funai) informou que está no local e acompanha, junto à PRF, as negociações para desobstrução da rodovia. A Funai ressaltou já houve a expedição de mandado para liberação da estrada.

A Funai disse ainda que as Terras Indígenas Mekrangnotie e Baú, pertencentes ao povo Kayapó, possuem distância da Ferrogão acima dos limites estabelecidos pela Portaria Interministerial nº 60, de 24 de março de 2015.

G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui