Investimentos europeus no Brasil estão de quarentena

Foto: Reprodução

O aumento das queimadas na Amazônia também deixou na quarentena os investimentos europeus feitos no Brasil. O grupo financeiro Nordea, por exemplo, com ativos de € 550 bilhões, um dos dez maiores da Europa, parou de comprar ativos do governo brasileiro em 2019 por causa do crescente desmatamento na Amazônia. A carteira de títulos soberanos do Brasil é de, aproximadamente, € 100 milhões.

Caso não aconteça uma melhora da política do presidente Jair Bolsonaro para o meio ambiente, o Nordea pode até se desfazer dos ativos atuais. Para os representantes da empresa, o anúncio da proibição de queimadas é um bom início das estratégias, mas é apenas um começo, sobretudo porque tem um tempo limitado.

Por enquanto, não há planos de acabar com os investimentos no Brasil. No entanto, as decisões de investimento do Nordea são baseadas em risco, incluindo o risco de sustentabilidade. E, se o desmatamento na Amazônia crescer, haverá um ponto em que um investimento se tornará menos atrativo do que outras alternativas disponíveis, afirmam representantes do banco.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui