“Maior produtor mundial de alimentos tem seu povo passando fome”, aponta Valdemir Santana

A carne de 1ª vai para o exterior a preços menores que o praticado no Brasil - foto: recorte

O Brasil é o segundo maior produtor de carne bovina no mundo, o primeiro maior produtor mundial de grãos (soja, milho, arroz, feijão, trigo), com uma produção de 135,409 milhões de toneladas, em 38,502 milhões de hectares de área plantada, é um dos primeiros produtores de açúcar e o primeiro a produzir o etanol e ainda tem o Cacau, Café, Laranja.

Ou seja, tudo que é produzido para alimentar a população da Terra, o Brasil está entre os cinco primeiros desta cadeia produtiva, mas a sua população passa fome, entra na fila do osso ou, come restos de alimentos nos caminhões coletores de lixo.

Mapa da produção de carnes no – foto: ilustração

Fome no Amazonas

A população do Brasil passa fome, o Amazonas passa fome “porque o presidente da república insiste em trocar apoio político por exportação e preços altos nas prateleiras dos supermercados”, é o que observa o sindicalista e pré-candidato a deputado estadual, Valdemir Santana.

Valdemir diz que a miséria alimentar cresce no País, porque a maior parte do que é produzido nas lavouras do Brasil, é levado para o exterior, servir de lucro para empresários comprometidos com o ocupante do Palácio do Alvorada.

Apoio dos bilionários

De acordo com Valdemir, é cada dia maior as isenções de impostos para que os empresários do agronegócio tenham lucros bilionários mesmo sabendo que estão lançando o país no mapa mundial da inflação e da fome.

Maiores produtores de carne bovina – gráfico/ilustração

Um exemplo disso, são as indústrias do agronegócio e as grandes cadeias de supermercados. O primeiro exportando e o segundo elevando os preços, inflacionando os produtos nas prateleiras e deixando a população faminta, nas filas do osso.

Ato de desumanidade

O Brasil é autônomo em Gás de cozinha e Veicular, é autônomo em Petróleo, que produz o diesel e a gasolina, mas também é o País que mais massacra os caminhoneiros pelas altas constantes do diesel nas bombas e, que de uma forma ou de outra, eleva o frete que é repassados para os preços dos alimentos.

As famílias já não conseguem mais comprar alimentos como a seis anos atrás. Os índices inflacionários acumulados nos últimos 12 meses, atingiu 12,1% em abril, segundo dados do IPCA divulgados na quarta-feira (11) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

O Brasil está atrás somente da Venezuela e da Argentina em termos de inflação. Paraguai, Jamaica e Chile são países na região com índices um pouco acima de 2% de inflação no mesmo período.

Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas e da CUT-AM, Valdemir Santana – foto: divulgação/assessoria

Valdemir sustenta que, o que não pode é continuar com esta política de preços. Os produtos brasileiros sendo vendidos mais baratos no exterior que dentro do próprio Brasil.

“Chega de encher mais ainda o bolso dos bilionários. O Brasil não pode continuar no mapa da fome e o presidente não pode continuar a massacrar a população só porque quer se manter no poder com ajuda dos grandes latifundiários”, reprovou Santana.

Está tudo muito caro

O Brasil está perdendo a Petrobras, a Eletrobrás, a Zona Franca de Manaus. “Esse é o governo das cartas marcadas, que foi colocado no poder para fazer exatamente isso, privatizar tudo, entregar toda a riqueza nacional aos estrangeiros, as reservas e o patrimônio nacional”, concluiu

E, ainda faltam sete meses, para ele desempoleirar do poder.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui