Maternidades do Estado mantêm selo de ‘Hospital Amigo da Criança e da Mulher’

Foto: Divulgação/Susam

O Ministério da Saúde reconheceu as ações de melhorias que a atual gestão da Secretaria de Estado de Saúde (Susam) vem realizando e manteve o selo de Hospital Amigo da Criança (Ihac) e da Mulher das sete maternidades estaduais do Amazonas nesta quinta-feira (12/03).

Dentre os critérios, que compõem os “Dez Passos para o Sucesso do Aleitamento Materno”, para que as unidades recebam o selo Ihac, estão: ter uma norma de aleitamento materno, capacitar as equipes, encorajar a amamentação sob livre demanda e ajudar as mães na amamentação 30 minutos após parto.

A primeira unidade a receber o título foi a Maternidade Alvorada, em 2003, e mantém o título por 17 anos. As demais maternidades se tornaram “amigas da criança” em 2005 e 2007.

“Muito nos orgulha manter esse título. Uma das avaliadoras do Ministério da Saúde afirmou que temos muito o que comemorar, pois alguns municípios e estados perderam o título e nós, no Amazonas, somos exemplo para todo o Brasil”, contou Rhamilly.

IHAC – A Iniciativa Hospital Amigo da Criança (IHAC) foi lançada em 1991 e se baseia na adesão dos “Dez Passos” e no Código de 1981 da Organização Mundial de Saúde (OMS) para Comercialização de Substitutos do Leite Materno.

O principal objetivo da Ihac é promover e apoiar o aleitamento materno. A iniciativa também fornece recursos, dependendo do tamanho da unidade de saúde, além de uma placa de reconhecimento.

Foto: Divulgação/Susam

Dez passos para ser ‘amigo da criança’

1 – Ter uma norma escrita sobre aleitamento materno, que deve ser rotineiramente transmitida a toda a equipe do serviço.
2 – Treinar toda a equipe, capacitando-a para implementar essa norma.
3 – Informar todas as gestantes atendidas sobre as vantagens e o manejo da amamentação.
4 – Ajudar a mãe a iniciar a amamentação na primeira meia hora após o parto.
5 – Mostrar às mães como amamentar e como manter a lactação, mesmo se vierem a ser separadas de seus filhos.
6 – Não dar a recém-nascido nenhum outro alimento ou bebida além do leite materno, a não ser que tenha indicação clínica.
7 – Praticar o alojamento conjunto – permitir que mães e bebês permaneçam juntos 24 horas por dia.
8 – Encorajar a amamentação sob livre demanda.
9 – Não dar bicos artificiais ou chupetas a crianças amamentadas.
10 – Encorajar o estabelecimento de grupos de apoio à amamentação, para onde as mães devem ser encaminhadas por ocasião da alta hospitalar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui