“Melhor em Casa” realizou desospitalização de 376 pacientes no Amazonas em 2021

Foto: Divulgação

O Programa Melhor em Casa, coordenado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), encerrou o ano de 2021 com quase 34 mil atendimentos e 439 pacientes com doenças crônicas recebendo acompanhamento domiciliar em Manaus. O programa realizou a desospitalização de 376 pacientes, que puderam deixar o hospital e dar continuidade ao tratamento em casa, com acompanhamento de uma equipe multiprofissional.

Os atendimentos incluem, além da avaliação e medicação dos pacientes, acompanhamento em fonoaudiologia, psicologia e nutrição, além de cuidados gerais de enfermagem, como curativos e trocas de dispositivos. O programa também fornece materiais de saúde necessários para o tratamento do paciente em casa.

Para a coordenadora do programa, Semira Torres, a assistência domiciliar proporciona ao paciente cuidados no aconchego da família, auxiliando na redução das internações e na superlotação dos hospitais.

“A humanização do Serviço de Atenção Domiciliar, do Programa Melhor em Casa, traz benefícios importantes para o tratamento do paciente, por exemplo a menor exposição à infecção hospitalar, maior conforto para o usuário e sua família, maior autonomia do cuidador e do paciente. Tudo isso diminui a necessidade e frequência de reinternações hospitalares e, em consequência, a maior disponibilização de leitos para os usuários que necessitam de internação hospitalar”, ressaltou Semira Torres.

Foto: Divulgação

O Serviço de Atenção Domiciliar (SAD) do programa possui bases, para identificação de pacientes que possam continuar o tratamento em casa, nos Hospitais e Prontos-Socorros 28 de Agosto, João Lúcio e Platão Araújo, Hospital Delphina Aziz, Fundação de Medicina Tropical Dr Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD), Fundação Centro de Controle de Oncologia do Amazonas (FCecon) e Instituto de Crianças do Amazonas (Icam).

Composição – O programa envolve, ao todo, 149 profissionais de diversas especialidades divididos entre Equipe Multidisciplinar de Atenção Domiciliar (Emad), formada por médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e fisioterapeuta, e Equipe Multidisciplinar de Apoio à Atenção Domiciliar (Emap), composta de fonoaudiólogo, nutricionista, assistente social e psicólogo.

Além das equipes de especialistas, o programa conta com uma equipe de retaguarda, incluindo administrativo, transporte, higienização e limpeza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui