Ministro Eduardo diz que MPF não dará nomes de políticos da Lava Jato

Ministro Eduardo Cardozo, da justiça/Foto: Reuters
Ministro Eduardo Cardozo, da justiça/Foto: Reuters

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse hoje, terça-feira (23), que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, não poderia passar ao governo federal informações sobre políticos citados nas delações premiadas da Operação Lava Jato, pois está sob sigilo da Justiça.

Segundo a Globo News, o questionamento de Dilma Rousseff era para confirmar se algum dos novos ministros que devem compor o seu governo no segundo mandato tinham relações com o esquema fraudulento, conforme apontou a mandatária em um café da manhã com jornalista na última segunda-feira.

Cardozo afirmou que, com a recusa do Ministério Público, os nomes dos líderes de pasta serão levados em conta com informações já disponibilizadas ao Governo. “O que a presidente solicitou ao MP é se poderíamos ter acesso a nomes que ela viesse a indicar. Eram apenas informações, se poderia haver ou não algum tipo de citação”, disse Cardozo.

O ministro ainda disse achar “curioso” o comentário do ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, que usou sua conta no Twitter para dizer que o MP “não é órgão de assessoria”. “Talvez, o ministro Joaquim (Barbosa) não tenha entendido bem. Niguém ia pedir consultoria, ia pedir informações”, pontuou Cardozo.(Terra)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui