Morte da rainha levará cerca de 800 marcas a mudar os rótulos

Foto: Reprodução

Cerca de 800 marcas de alimentos e bebidas terão que retirar seus certificados reais dos produtos. Elas perderão o direito ao Royal Warrant, documento que autoriza usar o brasão real nos rótulos para que possam ser fornecidos à realeza britânica. Com o falecimento da rainha Elizabeth II, a garantia para usar o brasão real foi cancelada.

Entre as marcas estão Heinz, Twinings, Bollinger, Cadbury, Marmite, além da Coca-Cola, Tanqueray Gordon & Co, Martini e Johnnie Walker. Elas terão de retirar dos rótulos e embalagens o brasão da rainha Elizabeth II após a sua morte.

O brasão real traz o leão da Inglaterra, o unicórnio da Escócia e um escudo dividido em quatro seguidos pelas palavras “por compromisso para Sua Majestade, a Rainha”.

As marcas deverão agora provar ao rei Charles III que a família real usa regularmente seus produtos se quiserem ter a distinção novamente em suas embalagens. Cerca de 30 Royal Warrants são concedidos e 30 são excluídos todos os anos.

De acordo com a Royal Warrant Holders Association (RWHA), “os candidatos também devem demonstrar que possuem uma política e um plano de ação ambiental e de sustentabilidade apropriados”.

Cerca de 620 empresas, incluindo Bentley, Jaguar Land Rover, Barbour, Burberry, Boots, Clarins, Molton Brown, Hunter e Mappin & Webb, que receberam permissão da rainha Elizabeth II, têm dois anos para retirar o brasão real dos produtos.

A Royal Warrant Holders Association informou que essas empresas poderão se candidatar novamente, desta vez ao rei Charles, mas deverão provar que “fornecem produtos ou serviços de forma regular e contínua às famílias reais por pelo menos cinco anos dos últimos sete”.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui