Moto Honda da Amazônia coloca 7 mil trabalhadores de férias coletiva

Moto Honda da Amazônia manda trabalhadores para casa, para evitar contaminação pelo coronavírus - foto: Arquivo/Correio.

A Moto Honda da Amazônia é a segunda grande empresa do Amazonas a dar férias coletivas aos seus trabalhadores do Polo Industrial de Manaus (PIM). A Primeira foi a Samsung da Amazônia.

A decisão saiu na tarde desse dia (24) depois de um acordo fechado entre a direção da fábrica e representantes do Sindicato dos Metalúrgicos.

As férias coletivas começará no dia 30 de março e se estenderá até o dia 12 de abril. Os 14 dias concedidos pela empresa tem como objetivo contribuir para o não avanço da pandemia do coronavírus no Estado.

O diretor Sindical Sidney Silva destacou que a Moto Honda está seguindo orientação do Ministério da Saúde e obedecendo a determinação do governador Wilson Lima, que decretou estado de calamidade pública no Amazonas. “A empresa não quer que seus trabalhadores fiquem expostos à contaminação pelo Covid-19”, destacou.

Na realidade, a fábrica encerra as suas atividades na próxima sexta feira, dia 27 de março. Ou seja, a Honda terá 7,3 mil trabalhadores dispensados do trabalho por 17 dias. “Se necessário, a fábrica do Amazonas estenderá as férias coletivas por mais 07 dias”, antecipou Sidney Silva.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui