Número de crianças trabalhando no Afeganistão dispara após volta do talibã

Na luta pela sobrevivência, crianças trabalham arduamente em fábricas de tijolos - Foto: Reprodução

Nabila trabalha dez horas ou mais por dia, fazendo o trabalho pesado e sujo de embalar lama em moldes e carregar carrinhos de mão cheios de tijolos. Aos 12 anos, ela trabalha em fábricas de tijolos já por metade de sua vida, e ela é provavelmente a mais velha de todos os seus colegas de trabalho.

Já alto, o número de crianças colocadas para trabalhar no Afeganistão está crescendo, alimentado pelo colapso da economia depois que o Talibã assumiu o país e o mundo cortou a ajuda financeira há pouco mais de um ano.

Na luta pela sobrevivência, crianças trabalham arduamente em fábricas de tijolos – Foto: Reprodução

Uma pesquisa recente da ONG Save the Children estimou que metade das famílias do país colocou as crianças para trabalhar para conseguir botar comida na mesa enquanto os meios de subsistência desapareceram.

Em nenhum lugar isso é mais claro do que nas muitas fábricas de tijolos na estrada ao norte da capital, Cabul. As condições nos fornos são difíceis mesmo para adultos. Mas, em quase todos eles, crianças de quatro ou cinco anos são encontradas trabalhando ao lado de suas famílias desde o início da manhã até o anoitecer no calor do verão.

Leia mais em G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui