O presidente do PT Municipal foi afastado do cargo por 60 dias

Afastado das funções, Vital Melo espera pela expulsão, que pode acontecer em 60 dias.
Afastado das funções, Vital Melo espera pela expulsão, que pode acontecer em 60 dias.
Afastado das funções, Vital Melo espera pela expulsão, que pode acontecer em 60 dias.

Depois de mais de 04 horas de reunião, a Executiva Estadual do Partido dos Trabalhadores resolveu afastar o presidente do diretório municipal da legenda, Vital da Costa Melo, por 60 dias e encaminha-lo ao Conselho de Ética, que terá a prerrogativa de expulsá-lo ou não do partido, dentro desse prazo.
Junto com Vital, também foram enquadrados mais 11 integrantes do PT, entre eles o secretário da Searp, José Raimundo Souza de Farias (o Zeca do PT), a secretária do Trabalho, Maria Francinete Correa de Lima, o advogado Joaquim Frazão, o ex-prefeito de Codajás, Joel Gomes de Oliveira, o prefeito de Maués, Pe. Carlos Góes e outros de menor monta.
De todos os caso, o mais grave foi do presidente municipal do PT Manaus Vital Melo. Na opinião da Executiva Estadual, ele teria “desacatado e afrontado a decisão e as resoluções da direção nacional e da direção estadual”, além de praticar assédio moral contra membros do partido, na repartição que dirige.
Vital vai a julgamento do Conselho de Ética daqui exatamente 60 dias, prorrogáveis por mais 60 dependendo do andamento do processo de apuração dos fatos. De toda forma, já está fora da direção do Partido, ficando no lugar, interinamente por até 180 dias, a vice-presidente municipal Luquésia Maria das Dores Paes Lemos. Depois desse prazo a Executiva do partido abre nova eleição para a escolha do presidente da Municipal Manaus.
O processo de convocação e julgamento dos “companheiros infiéis”, conforme o presidente do Diretório Estadual da legenda, Valdemir Santana, foi tomado a partir da orientação da direção nacional. “Esse é um processo que está acontecendo em todo o Brasil e, o Amazonas não seria diferente”, avaliou.
No Amazonas, aconteceram casos que foi além da margem do ponderável. Em Maués, o prefeito Carlos Góes apoiou o deputado federal Arthur Bisneto (PSDB) e em Codajás, o Joel Gomes trabalhou para a campanha do deputado estadual Josué Neto (PSD) e do deputado federal Sabino Castelo Branco (PTB), ambos renegaram apoio aos candidatos do PT, para as duas Casas Legislativas. Todos os casos cabem recursos, que serão avaliados pela Executiva Estadual do Partido e pelo Conselho de Ética, Estadual.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui