O sinônimo de resistência chamado PT – por Rodrigo Furtado

Colunista político Rodrigo Furtado

Desde a década de 1980 a presença do Partido dos Trabalhadores o PT, tem convertido e modificado a cultura política e as práticas de governos no Brasil. As primeiras gestões petistas a frente do poder público tem apresentado propostas consolidadas nos programas de governo que deixaram de ser meras promessas de campanhas.

As experiências que os petistas tiveram ao longo dos anos nas instâncias do partido e da gestão pública, dialogando com as reivindicações do povo brasileiro, culminou ao que se refere “O modo petista de governar”.

Após o ano de 2003, os governos Lula e Dilma executaram inúmeras ações em diferentes áreas da gestão pública que resultaram em mudanças significativas na vida de milhares brasileiros e brasileiras.

Há quem diga que o PT está acabado, surrado e quase extinto devido aos ataques cometidos pela grande mídia e o sistema de justiça , mas é um equívoco pensar e acreditar nisso. A agremiação partidária atualmente reúne sozinha a liderança entre os partidos mais preferidos do Brasil, em números isso representa 29% da nação brasileira, é o que nos aponta o IBOP e também o DATA FOLHA.

Colunista político Rodrigo Furtado

Nas eleições de 2018, os efeitos são outros; Para a Câmara dos Deputados o partido lidera com a maior bancada, elegeu 56 Deputados Federais ocupando o primeiro lugar, logo atrás, em segundo no número de Federais está o PSL, o partido de Jair Bolsonaro que segue com 51 dos eleitos e acompanha os petistas no ranking nacional das maiores bancadas desde então.

Nas Assembleias Legislativas do Brasil a fora, o PT também ocupa o espaço de liderança, se tornando a segunda maior bancada em nível nacional de Deputados Estaduais, elegendo 85 dos seus quadros, ficando atrás apenas do MDB que lidera com 93 dos Deputados Estaduais eleitos em todo o país.

No Senado da República a sigla está entre os cincos mais bem colocados, contando ao todo com 6 senadores eleitos e para o Governo nos Estados elegeu 4 governadores, são eles: Rui Costa da Bahia, Camilo Santana do Ceará, Wellington Dias do Piauí e Fátima Bezerra do Rio Grande do Norte, sendo esta a única governadora mulher eleita nas eleições gerais de 2018.

Diante da realidade histórica e dos fatos, o PT tem características de saber fazer oposição responsável e não será nada fácil ao novo governo federal eleito implementar as medidas antipopulares sem sofrer sequer alguma resistência.

*Rodrigo Furtado – Coordenador Municipal da Central de Movimentos Populares e Colunista Político do Portal de Notícias Correio da Amazônia.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui