OAB do Amazonas passa a cobrar pelos benefícios aos associados


A história se repete e mostra que promessas de campanha, geralmente, foram feitas para angariar votos por métodos antiquados, mas eficazes, quando o eleitorado se deixa levar por discursos mirabolantes e apresentações circenses.

Na campanha para a presidência da Ordem dos Advogados do Brasil, seção Amazonas, em novembro de 2015, o presidente em campanha, prometeu inúmeros benefícios à categoria, muitos deles, também anunciados na campanha para a presidência anterior.

Em uma dessas promessas de campanha/2015, o presidente eleito Marco Aurélio Choy, distribuiu cartazes por todos os escritórios de Manaus e na internet, convidando os membros da Ordem a se vacinarem “gratuitamente” contra o vírus H1N1 e, dando a entender que a presidência da OAB manteria esse benefício a partir de então.

Sem explicação, agora em 2016, a mesma Ordem distribui cartazes convidando os membros da Caixa de Assistência dos Advogados do Amazonas (CAAAM) a se vacinarem contra o vírus H1N1, mas com um detalhe a mais: eles terão que pagar R$ 30,00 para o titular e R$ 50,00 para os dependentes.

A mudança de comportamento da direção da OAB-AM, que agora passa a cobrar pelos serviços, teve início menos de seis meses depois da posse para o segundo mandato da mesma diretoria.

Vacinação gratuita antes das eleições....
Vacinação gratuita antes das eleições….
A mesma vacinação, só que agora é paga...
A mesma vacinação, só que agora é paga…

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui