Onça-pintada é resgatada no mar, a quase 3 km da costa da Colômbia

Onça-pintada agarrada no tronco - Foto: Reprodução

Pescadores colombianos não acreditaram no que viram: uma onça-pintada, nadando, exausta, no meio do mar, no Golfo de Urabá, a cerca de 2,7 km da costa. O animal, que estava sem forças e com risco eminente de se afogar, foi encontrado entre os municípios de Antioquia e Córdoba, próximo à boca do rio Léon, mas já nas águas do Caribe, ao noroeste do país.

Onça-pintada agarrada no tronco – Foto: Reprodução

Graças aos pescadores, que rapidamente entraram em contato com a Guarda Costeira, foi montada uma operação de resgate. Um tronco de madeira foi jogado na água e a onça-pintada se agarrou a ele. Com cuidado, ela foi sendo “rebocada” até terra firme, durante uma hora, e dali em diante, a organização Corpouraba levou o felino até uma área protegida de mangues.

Apesar de onças-pintadas conseguirem nadar bem, as autoridades locais não têm ideia de como o animal foi parar tão longe da costa.

Onça-pintada agarrada no tronco – Foto: Reprodução

A espécie (Panthera onca) é o maior felino das Américas e o terceiro maior do mundo. Também chamada de jaguar (assim ela é conhecida em espanhol), originalmente era encontrada desde o sudoeste dos Estados Unidos até o norte argentino. Atualmente, está oficialmente extinta em território americano, é muito rara no México, mas ainda pode ser vista na Argentina, Peru, Paraguai, Brasil e Colômbia. Estima-se que neste último sejam pouco mais de 16 mil indivíduos na vida selvagem.

Todavia, assim como em nosso país, a onça-pintada também enfrenta o desmatamento, a caça ilegal e outras ameaças nos demais países da América Latina.

Fonte: Conexão Planeta

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui