Oposição em Rio Preto é obrigada a excluir Fake News ou pagar R$ 5 Mil/dia

Justiça Eleitoral manda excluir Fake News contra o prefeito Anderson Sousa - foto: recorte/divulgação

Conforme decisão da Justiça Eleitoral, postagens feitas pela oposição de Rio Preto da Eva contra o prefeito Anderson Sousa devem ser retiradas do ar. As publicações estavam na página do Facebook de Cristóvão Cajueiro.
Nas postagens havia divulgação de fake News e propaganda irregular. Para a Justiça Eleitoral, o vídeo publicado no perfil de Cajueiro, no último dia 4, tem conteúdo difamatório contra o prefeito Anderson Sousa e secretários municipais, entre elas a titular da Saúde, Aila Carla.
Além disso, a postagem, de acordo com a Justiça Eleitoral, não possui cunho informativo e tem apenas o objetivo de fazer propaganda eleitoral negativa.
“O nítido propósito não é outro senão de difamar a imagem do candidato à reeleição Anderson Sousa e angariar votos ao candidato oponente, tendo em vista como a situação de fato foi contextualizada na postagem”, diz um trecho da decisão.
As publicações têm o prazo de até 24 horas para serem retiradas do ar. Caso a decisão judicial não seja cumprida, Cristóvão Cajueiro (que é conhecido em Rio Preto da Eva por causar badernas) e o Facebook podem receber multas diárias de R$ 5 mil, além de outras medidas coercitivas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui