Pandemia: as negociações salariais do Sindespecial estão suspensas por 90 dias

Diretores do Sindespecial em negociação salarial no meio da pandemia do Covid-19 - foto: recorte/divulgação

As negociações salariais dos Trabalhadores dos Transportes Especial (Sindespecial) vão ficar suspensas por 90 dias, em parte para respeitar o momento econômico afetado pela pandemia do coronavírus em todo o País, mas, também para evitar perdas salariais e redução dos postos de trabalho na renovação da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) 2020/2021, da categoria.

Na ultima reunião as negociações começaram tensas, com os representantes do sindicato patronal Sifretam querendo reduzir os salários dos trabalhadores em 10% e nada de benefícios.

Na abertura da reunião os diretores do Sindespecial apresentaram a proposta de reajuste salarial de 6.3% e cesta básica reajustada para R$350,00, mas os empresários endureceram o jogo, querendo, inclusive, adiar as negociações por doze meses, ou seja, retornar a falar em CCT somente em junho de 2021.

Mas, na habilidade, o presidente do Sindespecial, William Enock, propôs suspender as negociações por 30 dias, com a argumentação de que a maior preocupação no momento deve ser pela preservação dos empregos, mas os empresários do setor não aceitaram. Eles continuavam batendo pé na proposta de 12 meses.

Acordo final

No entanto, no final, tanto os patrões, quanto os diretores sindicais chegaram num meio termo, ou seja, suspenderam as negociações por 90 dias (três meses) e saíram torcendo para que a Pandemia do coronavírus comece a declinar e os empregos e as fábricas do Distrito Industrial voltem ao seu ritmo normal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui