PDT abre processo de expulsão do deputado Adjunto Afonso

Deputado Adjunto Afonso (PDT-AM), pode ser expulso da legenda, afirma executiva do partido - foto: divulgação PDT

Em meio às ameaças de greve geral dos professores, funcionários da saúde e da segurança pública, entra na parta da Executiva do PDT-AM um pedido de processo disciplinar contra o deputado Adjunto Afonso, por ele ter votado contra as determinações do partido, no caso do congelamento nos reajustes salariais dos professores até 2021.

O processo disciplinar contra o deputado Adjunto Afons pode desencadear em expulsão do parlamentar do quadro de filiados do partido, nos próximos dias. A informação é da própria direção executiva do PDT no Amazonas, que diz estar se sentindo prejudicada com a decisão do parlamentar em votações que ferem as propostas da legenda para o Amazonas. Especificamente a votação dessa sexta feira (12), na Assembléia Legislativa do Estado (Aleam).

“Como o Adjunto pode votar em uma “pauta” e prejudicar os trabalhadores e o seu próprio partido. A bandeira do PDT é pela melhoria do ensino, a qualidade do ensino, os investimentos na educação e ele vota a favor do congelamento dos salários”, lamenta um membro da executiva.

Por conta da individualidade do deputado Adjunto Afonso, a militância está pedindo a expulsão dele. “Adjunto não dá satisfação ao partido, quer ser o dono do partido, não democratizou a discussão interna e os militantes estão se sentido agredidos, estão entrando com pedido de processo disciplinar”, explicou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui